Cinema

Dez casais de cinema que se odiavam fora do grande ecrã

Já circulam rumores de que os protagonistas de "As 50 Sombras de Grey" não se dão nada bem fora das telas. Mas não estão sós. Veja outros 10 casais de cinema que se odiavam na vida real.

Claire Danes e Leonardo DiCaprio evitavam o contacto quando não estavam a filmar "Romeu e Julieta" em 1996, conta o Telegraph

Getty Images for AFI

Os rumores continuam a circular: parece que os protagonistas que formam par no filme “As 50 Sombras de Grey”, Dakota Johnson e Jamie Dornan, não se suportam na vida real. O The Telegraph decidiu reunir vários casais do cinema e revela 10 que se amavam na tela e se odiavam nos bastidores. Veja quais são:

1. Ryan Gosling & Rachel McAdams – The Notebook/ Diário de uma paixão (2004)

Se no filme Allie e Noah discutiam e faziam as pazes, na vida real Ryan Gosling e Rachel McAdams só discutiam. “Talvez não devesse estar a contar esta história, mas eles não se estavam a dar nada bem nas filmagens. Mesmo nada”, chegou a dizer à VH1 o realizador do filme “Diário de uma Paixão”, revelando mesmo que Ryan Gosling chegou a ir ter com ele para lhe pedir que substituísse Rachel por outra atriz. Tantos berros, discussões e tensão só podiam resultar … em amor. Quando o filme acabou, os dois começaram a namorar. O relacionamento durou três anos.

 

2. Pierce Brosnan & Teri Hatcher – 007 – Tomorrow Never Dies/O Amanhã nunca morre (1997)

Pierce Brosnan, o 007 no filme “O Amanhã nunca morre”, não estava muito interessado em contracenar com Teri Hatcher, no papel de Bond Girl. “Fiquei bastante chateado com ela”, revelaria mais tarde Pierce Brosnan. E porquê? Hatcher estava sempre a chegar atrasada e deixava-o “à espera durante horas”, contou Brosnan, dizendo que chegou mesmo a dirigir algumas palavras pouco simpáticas à atriz. Acontece que Hatcher estava grávida e tinha enjoos matinais, daí os seus atrasos…

 

3. Leonardo DiCaprio & Claire Danes – Romeo + Juliet/ Romeu e Julieta (1996)

Claire Danes, a Julieta no filme “Romeu e Julieta”, podia ter apenas 16 anos quando rodou o filme, mas a tenra idade não a impediu de achar o seu par romântico no filme, de 22 anos, irritantemente imaturo. Alegadamente Claire Danes cansou-se do hábito que DiCaprio tinha de pregar partidas ao elenco. Por seu lado Leo DiCaprio achava Claire aborrecidamente reservada e crispada. E segundo o rumor que corria na produção, o par evitava o contacto quando não estava a filmar.

 

4. Nick Nolte & Julia Roberts – I Love Trouble/ Adoro Problemas (1994)

Enquanto nalguns casos, como os já descritos, a falta de afinidade entre os atores não interferia na hora de rodar as cenas, o mesmo não se pode dizer em relação ao par Nick Nolte e Julia Roberts, na comédia romântica “Adoro Problemas”. A aversão era tal que não havia química nas cenas, o que se notou no ecrã, e chegaram mesmo a gravar cenas em separado. Já depois das filmagens terem terminado, Julia Roberts descreveu Nolte como uma pessoa “completamente nojenta”, e Nolte referiu que Julia não era “uma boa pessoa” e que toda a gente o sabia. Esta inimizade parece ter durado vários anos. Em 2009, em entrevista ao The Late Show, Julia Roberts fez uma imitação de um antigo colega de elenco a simular uma birra com palavrões, e acabou por revelar ser Nolte.

 

5. Shannen Doherty & Jason Lee – Mallrats (1995)

Jason Lee, que contracenou com Shannen Doherty no filme Mallrats, em 1995, disse que era muito desagradável trabalhar com a atriz. Jason não foi o primeiro a tecer críticas sobre Shannen. Também Jason Priestley, que fez de irmão de Shannen na série de televisão Beverly Hills e Alyssa Milano, que fez de irmã de Shannen em Charmed, descreveram a atriz como sendo uma pessoa “difícil”.

 

6. William Baldwin & Sharon Stone – Sliver/ Violação de Privacidade (1993)

Durante a rodagem do filme “Violação de Privacidade”, que recebeu muitas críticas, Sharon gostava de “torturar” William Baldwin entre cenas, apenas para se divertir. Durante uma cena que envolvia um beijo, ela supostamente terá mordido a língua de Baldwin com tanta força que ele não foi capaz de falar durante uma semana.

 

7. Patrick Swayze & Jennifer Grey – Dirty Dancing / Dança comigo (1987)

Quem diria que o mítico casal de Dirty Dancing afinal não se dava bem na vida real? Patrick Swayze considerava Jennifer Grey muito irritante para trabalhar e chegou a contar que por causa das variações de humor da atriz tiveram de repetir várias vezes as cenas. Patrick revelou ainda que os dois tiveram “momentos de atrito” e que ela era “particularmente emotiva” e “às vezes desatava a chorar se alguém a criticasse”. Contudo, ao contrário de Julia Roberts e Nolte, estes dois acabaram por ficar amigos.

 

8. Richard Gere & Debra Winger – An Officer and a Gentleman/ Oficial e Cavalheiro (1982)

Louis Gossett Jr, uma das estrelas do filme “Oficial e Cavalheiro”, revelou a verdade menos romântica de um dos mais famosos relacionamentos na tela dos anos oitenta. Segundo Gossett, Debra Winger odiou fazer o filme e comparou Richard Gere a “uma parede de tijolos”. Richard Gere e Debra Winger não se deram nada bem quando fizeram o premiado “Oficial e Cavalheiro” (1982). Ela não o aguentava. Mas hoje eles se dão bem e riem do passado. (Foto: Reprodução)

 

9. Anthony Hopkins & Shirley MacLaine – A Change Of Seasons/ Amantes em Família (1980)

Quando um dia lhe perguntaram a opinião sobre a atriz Shirley MacLaine, com quem contracenava em “Amantes em Família”, Anthony Hopkins foi direto ao ponto: “Ela foi a atriz mais detestável com quem eu já trabalhei”, sem nunca revelar exatamente os motivos do seu desagrado. Esse sentimento parece ter transbordado para a tela, com o filme a ser um total fracasso e Hopkins a ser nomeado para o prémio de pior ator pela sua performance neste filme.

 

10. Tony Curtis & Marilyn Monroe – Some Like It Hot/ Quanto mais quente melhor (1959)

A comédia ‘”Quanto Mais Quente Melhor” deve muito do sucesso ao desempenho de Marilyn Monroe e Tony Curtis, que já tinham namorado antes de gravarem o filme. Mas naquela altura o clima entre eles era muito mau. Questionado mais tarde sobre qual a sensação de beijar Marilyn, que chegou a ser considerada uma das mulheres mais desejadas do mundo – Curtis respondeu que era como “beijar Hitler” e contou que na cena em que os dois estão num iate ela quase o ia engasgando com a língua.

 

 

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mcarrico@observador.pt
Alemanha

Da Alemanha de Kohl à Alemanha de Merkel

Fernando Martins

Antes de ser a Alemanha de Angela Merkel, a actual Alemanha foi a Alemanha de Helmut Kohl, o chanceler da reunificação alemã. A história de Kohl é a melhor introdução à Alemanha de hoje. 

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site