Logo Observador
Mediterrâneo

Parlamentos da União para o Mediterrâneo pedem hoje mais apoio humanitário para migrantes

Os presidentes dos parlamentos dos países da União para o Mediterrâneo (UpM) reúnem-se hoje em Lisboa e vão recomendar à União Europeia a criação de mais canais humanitários e vistos.

PAO/Mittelmeer / HANDOUT/EPA

Autor
  • Agência Lusa

Os presidentes dos parlamentos dos países da União para o Mediterrâneo (UpM) reúnem-se hoje em Lisboa e vão recomendar à União Europeia a criação de mais canais humanitários e vistos para enfrentar chegadas de migrantes em situação de emergência.

A recomendação constará da declaração final da II Cimeira de Presidentes da Assembleia Parlamentar da UpM, dedicada à Imigração, Asilo e Direitos Humanos na Região Euro-Mediterrânica – que será dirigida pela presidente da Assembleia da República, Assunção Esteves -, e que vai ser enviada às instituições da União Europeia e aos Chefes de Estado e de Governo da União para o Mediterrâneo.

Além da II Cimeira de presidentes dos parlamentos, cujo encerramento estará a cargo do primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, decorre hoje e na terça-feira, também em Lisboa, a Assembleia Parlamentar da UpM.

Criada em 2008, a União para o Mediterrâneo integra os 28 países da UE e outros 15 da bacia do Mediterrâneo (como Marrocos, Turquia, Israel e Jordânia), assim como a Autoridade Palestiniana.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt