Logo Observador
Crime Informático

Ashley Madison. Saiba se o seu email está entre os divulgados

Se for um dos utilizadores do Ashley Madison e quiser descobrir se os seus dados se encontram na lista de informações divulgadas, este artigo é para si.

AFP/Getty Images

Depois de nos últimos dois dias terem sido descarregados para a Internet cerca de 30 gigabytes de infromações confidenciais sobre utilizadores do site Ashley Madison, surgem os primeiros estragos. Vários utilizadores já confirmaram que as suas informações pessoais – como nome, morada e transações feitas com o cartão de crédito – constam entre as divulgadas pelos hackers que as roubaram no mês passado. E Portugal não está imune. Só em Lisboa e no Porto existem quase nove mil utilizadores registados no Ashley Madison. Se é um deles, pode (por enquanto) verificar se o seu email consta entre a lista divulgada.

Logo após o primeiro descarregamento de dados – primeiro para a deep web e depois para a Internet “convencional” – começaram a surgir sites que permitiam aos utilizadores do Ashley Madison verificar se estavam entre os lesados. Segundo o Washington Post, pelo menos três funcionavam. Neste momento, apenas um deles está absolutamente livre para consulta: o Trustify. Pode consultá-lo aqui. Basta escrever o seu email no campo de texto para verificar se consta entre os utilizadores divulgados.

trustify

Nos outros dois sites, a pesquisa é condicionada. O CheckAshleyMadison.com foi encerrado na quarta-feira ao final do dia, após ter recebido um pedido nesse sentido pela equipa legal do Ashley Madison. Funcionava de forma semelhante ao Trustify, bastando escrever o seu email ou número telemóvel para verificar se as suas informações constariam entre as divulgadas.

Neste momento, aparece uma mensagem no site a explicar as razões do encerramento.

O terceiro site,haveibeenpwned.com, também se encontra ativo. Contudo, funciona apenas para pessoas que tenham subscrito os serviços e notificações. Segundo os seus administradores, desta forma, é possível evitar que os mais curiosos tentem encontrar emails alheios na lista do Ashley Madison. Funciona de forma semelhante aos anteriores, através da introdução do endereço de correio eletrónico. Um utilizador, que partihou a sua experiência no Twitter, foi apanhado.

Finalmente, em caso de desespero, pode tentar fazer o download dos dados via torrent e mergulhar na vasta quantidade de informação à procura do seu nome.

Em Portugal, são maioritariamente os homens que estão registados no site de relações extramatrimoniais. O Porto é a região que tem mais utilizadores em todo o país, com 7.399, sendo 89.73% de sexo masculino. Ainda no norte, regista-se Braga (1.743 utilizadores, 89.73% de sexo masulino) e Aveiro (1.399 usuários, 90% de sexo masculino). Em Lisboa registam-se 1.266 utilizadores, sendo 87.2% homens. Na Amadora existem 1.743 utilizadores, sendo 89.9% de sexo masculino.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Crime Informático

Petya or notpetya?

Paulo Santos

Os ataques informáticos funcionam como história de cobertura para um crime de sabotagem e destruição de dados e têm que ser inexoravelmente abordados numa perspetiva de segurança interna.

Açores

O despertar da bela adormecida?

Maria João Avillez

E sobre isso, um véu de melancolia tão pesado e uma solidão tão desolada que moldaram os poetas, politicos e pintores que os Açores nos deram.

Açores

O despertar da bela adormecida?

Maria João Avillez

E sobre isso, um véu de melancolia tão pesado e uma solidão tão desolada que moldaram os poetas, politicos e pintores que os Açores nos deram.