Logo Observador
Beleza e Bem Estar

Cientistas de Harvard a fazerem cremes anti-idade?

225

Aconteceu: a Caudalie juntou-se a um dos maiores especialistas em anti-envelhecimento para uma nova linha de cremes que promete enganar a pele e levá-la a comportar-se como se fosse jovem outra vez.

Cada vez mais, a indústria de beleza invade os laboratórios.

iStock

PCT/IB2015/054257. Da próxima vez que escolher um creme na farmácia, pode ter este palavrão na embalagem. É o número da patente registada pela Caudalie em parceria com o Gabinete de Desenvolvimento Tecnológico da Harvard Medical School, apresentada como uma das grandes novidades da rentrée. Afinal, e por muito que a indústria da beleza namore com a ciência, e vice-versa, não é todos os dias que uma marca de cosmética entra nos laboratórios da universidade que formou mais Prémios Nobel do mundo e tem aquele que é apelidado como o “guru da longevidade” a desenvolver a sua mais recente gama de cuidados de rosto: Resveratrol Lift.

O guru é David A. Sinclair, professor responsável pelo departamento de genética de Harvard, co-editor do jornal científico Aging e uma das 100 pessoas mais influentes do mundo, segundo a lista de 2014 da revista Time (que recorreu ao especialista também para fazer a capa onde mostrou, em fevereiro de 2015, o primeiro bebé que pode viver até aos 142 anos).

capa Time 142 anos

Tendo em conta que a maior longevidade é também o maior desafio da cosmética atualmente, explica-se a parceria que pretende responder à pergunta de um milhão de euros: como evitar a perda de contornos associada ao envelhecimento, que transforma um rosto jovial e definido num V de cabeça para baixo, com traços descaídos e um aspeto mais triste e derrotado? Resumindo (e simplificando muito), encontrando uma forma de impedir que a produção de ácido hialurónico (AC), um glicosaminoglicano presente em todos os tecidos do corpo e que é responsável por conferir à pele do rosto o aspeto liso e preenchido — a chamada pele de bebé –, diminua, em qualidade e quantidade, com a idade.

“Aos 40 anos já perdemos metade do nosso capital inicial”, diz Madalena Gusmão, general manager da Caudalie em Portugal, referindo-se ao facto de a produção do tal ácido hialurónico, que redensifica a pele, cair em 50% com o envelhecimento. O que a nova linha de cremes da marca francesa faz é “enganar a pele para que ela pense que é jovem outra vez” e continue a produzir AC no seu interior. Como? Estimulando o gene responsável (Has2) ao mesmo tempo que o associa ao resveratrol, uma molécula retirada da videira que protege as fibras de colagénio e é uma das estrelas dos produtos de rosto Caudalie desde 1997.

“A combinação entre o resveratrol de sarmento de videira estabilizado e os ácidos hialurónicos micro triplica a redensificação da pele, que fica naturalmente mais preenchida”, resume Madalena Gusmão.

RV LIFT recorte

A gama completa

Destinada a mulheres na faixa etária a partir dos 40, a gama Resveratrol Lift estará à venda nas farmácias durante as duas primeiras semanas de setembro e irá substituir a linha Vinexpert. Para já serão lançados quatro produtos de cuidados diários: um sérum de efeito lifting para redefinir os contornos (48€), um creme de contorno dos olhos que ajuda a reduzir os papos (36€), um creme de dia com FPS 20 de efeito alisador (39€) e um creme de noite que promete restaurar a barreira cutânea (39€).

Quem sabe, um dia haverá uma capa de revista com o primeiro bebé que terá a mesma pele até aos 150 anos.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: adferreira@observador.pt
Amor

A lição que Portugal deveria aprender com o Brasil

Ruth Manus

Foi aí que percebi que “eu te amo” seria uma belíssima solução para o amor português. Na verdade, nós no Brasil nem falamos o “eu”. Basta o “te amo”. O que importa é que é uma expressão fácil.