Logo Observador
Estados Unidos da América

Vai abrir o primeiro resort de marijuana dos EUA

234

Os índios tribais do Santee Sioux vão lançar o primeiro resort de marijuana. Vai incluir um lounge próprio para o efeito, discoteca, salão de jogos e... outras coisas.

Marc Piscotty

Os “Santee Sioux” são um conjunto de tribos nativas americanas que vivem no estado do Dakota. Estas tribos representam e ajudam a compreender grande parte da história dos Estados Unidos. Talvez os consiga reconhecer apenas pelo nome básico: índios. Aqueles com penas na cabeça e de arcos e flechas que travaram lutas lendárias com os comboys nos míticos westerns americanos. Mas eles são, e sobretudo foram, muito mais que simplesmente isso.

O primeiro registo destas tribos data do século XVII quando se encontraram com os exploradores europeus nas margens do rio Mississippi. Agora largaram os arcos e as flechas e viraram as atenções para o empreendedorismo. E vão iniciar um negócio inovador e que se espera de grande sucesso.

Segundo conta o Guardian, os Santee Sioux vão abrir o primeiro resort americano de cannabis na sua reserva natural, com o mesmo nome, onde habitam no sul do Dakota. Estas tribos, que já entraram no negócio dos casinos, pretendem agora entrar num negócio apelativo e, potencialmente, muito lucrativo.

A ideia é plantar a própria marijuana e vendê-la num lounge próprio para o efeito. Para distrair os clientes, este espaço terá também uma discoteca, salão de jogos, bar e serviço de restaurante, e, eventualmente, slot machines e um local de música ao ar livre. O líder da tribo, Anthony Reider, afirmou ao Guardian que quer ser “o recreio americano para adultos. Não existe, em parte nenhuma da América, alguma coisa como isto.”

A tribo espera gerar lucros até 2 milhões de dólares (quase dois milhões de euros) por mês e a construção das instalações já começaram. O objetivo é que o primeiro cigarro de marijuana seja vendido dia 31 de dezembro deste ano, na festa de passagem de ano.

Se está a pensar nos problemas legais deste negócio, eles não existem. Em junho passado foi legalizada a marijuana na região Santee Sioux, alguns meses depois de o Departamento de Justiça americano ter aprovado a produção e venda desta droga por parte das tribos índias, sob algumas condições.

Os Santee Sioux já informaram, e à semelhança do que acontece com o dinheiro ganho nos casinos, que os lucros obtidos deste negócio vão ser aplicados em benefício de toda a comunidade índia tribal.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt