Nova Zelândia

Qual é a cidade mais ventosa do mundo?

A capital da Nova Zelândia, Wellington, é a cidade mais ventosa do mundo. O recorde na cidade foi atingido em 1962, quando Wellington recebeu ventos que atingiram os 264 quilómetros por hora.

Os ventos fortes de Wellington atraem turistas de várias partes do mundo

Hagen Hopkins/Getty Images

A cidade mais ventosa do mundo é a capital da Nova Zelândia: Wellington. A informação é dada pelo jornal Guardian, que explica que os ventos na cidade atingem diariamente, em média, perto de 27 quilómetros por hora. Mas isto é o mínimo dos mínimos.

Wellington bateu, nesta categoria, as cidades sul-americanas de Punta Arenas (Chile) e Río Gallegos (Argentina), onde a velocidade média do vento, por dia, oscila entre os 21 e os 24 quilómetros por hora. Já nos Estados Unidos a cidade mais ventosa é a de Dodge City, pertencente ao estado do Kansas.

Agora os máximos. Os ventos na cidade de Wellington, que se situa entre as ilhas do norte e do sul da Nova Zelândia, já atingiram em 1962 a impressionante velocidade de quase 248 quilómetros por hora, naquele que se mantém como o recorde no país.

E qual é a razão para tanto vento? Segundo explica o Guardian, tal deve-se ao facto de a capital neozelandesa estar localizada numa das área afetadas pelos Vendavais de Latitude 40 (ventos fortes que atingem o Hemisfério Sul), que são canalizados para a cidade.

O mayor, Justin Lester, mostra-se contudo contente com o vento constante da cidade e com as fortes rajadas que por vezes atingem Wellington, segundo relata o Guardian. Isto porque, precisamente devido ao facto da cidade ser ventosa, Wellington atrai marinheiros, praticantes de windsurf e de kite-surf, que vêem de longe para aproveitar o clima local.

Para além disso, não só a poluição aérea é inexistente – porque os ventos levam quaisquer fumos para longe – como a velocidade do vento é aproveitada para electricidade: a cidade tem 67 turbinas nas colinas que a rodeia, de forma a aproveitar a força do vento para a produção energética. Portanto, pode-se dizer que nem é tudo mau quando falamos de… ventanias.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site