Acessórios

Collants opacos, sim ou não?

670

Está a chegar aquela altura do ano em que a questão se impõe. Duas jornalistas do Observador, em lados opostos da barricada, dão a sua opinião sobre as meias pretas. No final, duas stylists desempatam

Ana Cristina Marques (à esquerda) e Sílvia Silva (à direita) dão o pontapé de saída: afinal, devemos ou não usar meias opacas?

Milton Cappelletti

Collants? Não (por Sílvia Silva)

O debate não é novo. Surge ano após ano e impõe-se em jeito de despedida da estação mais quente. Desta vez, a questão foi colocada por Cartner-Morley na sua crónica (ou será melhor dizer grito de revolta) no The Guardian. Tal como ela, tenho de dizer desde já: uma parte de mim morre um bocadinho quando o frio aperta e me vejo obrigada a usar meias opacas. Sou vaidosa por natureza e, por isso, talvez este seja o momento ideal para confessar que não uso calças. No inverno ou no verão, só uso vestidos, saias e calções.

Não há nada mais elegante no guarda-roupa de uma mulher do que estas típicas peças femininas que destacam umas pernas esbeltas e, de preferência, bronzeadas. Admito que os collants opacos são mais quentes e confortáveis mas conseguem arruinar qualquer look e é por isso que reconhecidos criadores nunca os usam em editoriais ou desfiles. Imaginar um icónico vestido envelope da Diane Von Furstenberg com umas meias opacas é quase tão dramático como vestir uma saia com umas calças de ganga por baixo: perde-se toda a sensualidade e sofisticação.

Como se não bastasse, as meias opacas ainda causam ilusão de ótica e fazem-nos parecer mais pequenas, sem joelhos e sem tornozelos (apesar da fortuna que gastamos a comprar exemplares de todas as marcas e qualidades). Já para não falar que, se queremos manter a elegância, ficamos limitadas a cores como o preto, cinzento e azul marinho. Quando entramos na escala dos violetas, verdes ou vermelhos, podemos ser facilmente confundidas com uma criança acabada de sair da primária.

E é por isso que, a 25 de outubro, tenho o orgulho de dizer que estou há exatamente sete meses sem usar este tipo de meias. E por muito que tenha a noção de que estou prestes a ultrapassar o limite do que é socialmente aceitável em pleno outono, vou continuar a usar uma meia de vidro para enfrentar as noites mais frias. Mais do que uma questão de estilo, é uma questão de elegância. No dia em que chegar a casa encharcada da cabeça aos pés, prometo que voltarei a usar este triste acessório de inverno, escondido numa das gavetas da minha cómoda. Já sinto uma parte de mim a morrer um bocadinho.

Collants? Sim (por Ana Cristina Marques)

Vamos quebrar o molde e atirar a primeira pedra no charco da opinião. Eu, jornalista, me confesso: tenho uma devoção especial por meias opacas e pretas. É uma espécie de dueto perfeito que, transformado numa canção, representaria os acordes de uma tarde de outono. Ou manhã. Ou noite. É possível que vá contra os ditames da moda “impostos” seja por casas de renome ou fashionistas. Mas, convenhamos, percebo pouco disto. Compro o que me cai bem a olho nu e sujeito-me às escolhas que desfilam de montra em montra, sem passar muito tempo de volta de catálogos online e afins.

Dito isto, as meias opacas e pretas são dos poucos itens que considero obrigatórios assim que o frio chega — às vezes até me antecipo e aproveito as aragens frescas para estreá-las com saias ou calções justos. E por que o faço? Além de serem companheiras fiéis em dias de baixas temperaturas, são confortáveis, dão com quase tudo (salvo roupa azul escura e castanha, dizem), cobrem as pernas na perfeição e, julgo, ajudam a contornar o que precisa de ser contornado. São a solução fácil num dia preenchido: o facto de serem opacas faz com que sejam mais resistentes e, acrescente-se, falta-me a paciência para as meias praticamente transparentes que se rompem a cada corridinha mais urgente.

Mas desengane-se quem pensa que as prefiro — como quem diz idolatro — apenas por comodismo. Sou contra essa palavra da mesma forma que tenho muita dificuldade em aceitar, no copo, um vinho carrascão. Para mim, as meias opacas e pretas que envolvem as pernas são o equivalente a um monocasta Baga do ano 2009: o vinho que preenche o estômago e aquece a alma. Sim, acho-as bonitas, esteticamente apetecíveis e um must have no armário, como diria uma fashionista. E não é isso motivo suficiente? A provar a minha devoção, veja-se as vezes que repeti a expressão “meias opacas e pretas”, mesmo considerando que apenas tinha dois mil carateres para me justificar.

Collants, sim ou não? O desempate

“É lindo mostrar a pele, mas os collants são necessários para o frio e são a alternativa para as mulheres poderem usar saias no inverno”, diz a stylist Helena Assédio Maltez, acrescentando ainda que as meias opacas são importantes para proteger visualmente qualquer imperfeição nas pernas. “De facto, acho que os collants são necessários e ótimos”, continua, fazendo referência a três tipos de meias:

  • as meias pretas transparentes com efeito baguete, consideradas muito sensuais;
  • as meias opacas, que desde há uns anos para cá têm estado muito na moda;
  • as meias naturais transparentes, ou meias de vidro, que na opinião da stylist nem sempre são bem usadas.

No entanto, Helena faz uma ressalva, defendendo que é inapropriado usar calções com collants, sejam eles transparentes ou opacos. “Calções no inverno devem ser usados com meias por cima do joelho.”

Rita Carvalho, a cargo da In Styleland (que desenvolve serviços na área de consultoria de imagem e comunicação), começa por dizer que em ambientes formais de trabalho é obrigatório usar collants finos e da cor da pele. Nos ambientes menos formais ou informais essa contrariedade deixa de existir, embora Rita aconselhe sempre o uso das respetivas meias (excetuando no verão).

Falando em vantagens e desvantagens, a consultora de imagem defende que os collants cor de carne ajudam a prolongar as pernas porque não são tão marcantes e são mais discretos, mas refere o mesmo em relação ao preto que, sendo um tom neutro, também não chama a atenção. É tudo uma questão de ton sur ton: collants da mesma cor que o outfit ajudam a alongar o corpo em pessoas com mais peso ou mais baixas, enquanto as cores contrastantes cortam a silhueta.

Concluindo: “Depende do gosto pessoal de cada um e do conforto. Mas em dias frios aconselharia collants opacos.”

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: acmarques@observador.pt
Crónica

Meus pais e seus aparelhos eletrônicos

Ruth Manus

Parece que todos os aparelhos eletrônicos que os meus pais compram foram vítimas de algum tipo de maldição que tornou seu funcionamento algo absolutamente anormal. 

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site