Restaurantes

Nesta Embaixada, a diplomacia faz-se de gin na mão e tártaro na mesa

410

A Gin Lovers acaba de abrir um espaço na galeria comercial Embaixada, no Príncipe Real. Uma representação diplomática, chamemos-lhe assim, com um adido gastronómico à altura: Miguel Castro e Silva.

Autor
  • Tiago Pais

Los Angeles, janeiro de 1993. O rapper Snoop Dogg grava Gin & Juice, canção inspirada numa mistura popular da época, comercializada pela Seagram’s, e que se viria a tornar, um ano depois, um dos indiscutíveis hinos do sub-género G-Funk. É capaz de já ter ouvido o refrão algures:

Rollin’ down the street smokin’ indo
Sippin’ on gin and juice”

Lisboa, novembro de 2015. O projeto Gin Lovers ocupa o piso térreo da galeria comercial Embaixada, com Miguel Castro e Silva ao leme do conceito gastronómico do espaço. Gin & Juice torna-se coisa do passado. Gin e tártaro passa a ser coisa do presente.

ginlovers lessTP345

Tártaro de atum e gin tónico fumado com alecrim. (foto: © Tiago Pais / Observador)

Há acasos felizes. Serendipity, como se diz em inglês. Sobre essa temática não há registo de temas de Snoop Dogg, por isso avancemos diretos ao assunto. “Quando fomos convidados a ficar com este espaço [na Embaixada] a parte da comida deixou-nos um bocado apreensivos porque não percebemos nada de restauração”, conta José Lázaro, um dos sete responsáveis da Gin Lovers. “Já há algum tempo que andava à procura de um espaço pequeno para desenvolver este conceito, com tártaros, marinados e outras coisas que fiz há muitos anos num contexto de fine dining mas que podiam ter vida própria”, completa Miguel Castro e Silva, o chef que tomou conta da cozinha do espaço. Juntou-se, portanto, a fome à vontade de cozinhar. Que é como quem diz, a Gin Lovers ao Less by Miguel Castro e Silva.

ginlovers lessTP298

O carrinho de preparação do gin junto às mesas de refeição: bar e restaurante em amena convivência. (foto: © Tiago Pais / Observador)

Há ano e meio que a marca, nascida de um grupo de Facebook, em 2013, estava a explorar um espaço próprio no wine bar Vestigius, no Cais do Sodré. Mas não chegava. “Já tínhamos batido no teto, não era o nosso espaço”, conta Miguel Somsen, outro dos lovers. Impuseram-se um limite: a Gin Lovers Party de outubro (na última sexta-feira de cada mês organizam sempre uma festa) seria a primeira noutro local. E assim foi. Em pouco mais de um mês concretizaram o convite da Eastbanc para tomar conta do piso térreo da Embaixada, a galeria comercial chic instalada no belíssimo Palácio Ribeiro da Cunha, no Príncipe Real. Uma transferência lógica, tendo em conta que boa parte da missão da Gin Lovers é, precisamente, diplomática: será difícil encontrar melhores embaixadores da bebida. 

Com a Embaixada do Gin — chamemos-lhe assim para efeitos puramente estilísticos — a funcionar em pleno, concentrando as vertentes de bar e loja, disponibilizando os diversos produtos (copos, kits, botânicos, livros, entre outros) com a etiqueta Gin Lovers, coube ao chef Miguel Castro e Silva, responsável pelos De Castro (Praça das Flores, Elias Garcia e Gaia) e pelo espaço homónimo no Mercado da Ribeira o papel de adido gastronómico. Calhou bem: o conceito Less, o tal que já andava a pensar materializar há algum tempo, encaixou que nem quatro partes de tónica numa de gin. 

Gin Lovers, Embaixada .

Miguel Castro e Silva, o chef responsável por tornar este espaço atrativo até para quem não é um gin lover. (foto: © Jorge Simão)

Less is more, dizem os britânicos e restantes seguidores da anglofonia. E diz Miguel Castro e Silva (que até é mais fluente em alemão). “São pratos que fiz há 10/15 anos mas continuam muito atuais e são ideais para serem servidos em quantidades não muito grandes.” O chef refere-se assim às suas escolhas para esta primeira ementa. O robalo marinado com ervas frescas (10,50€), por exemplo, não será novidade para os seguidores da sua cozinha. Nem o ravioli de porco alentejano (8,50€), que já tinha feito parte de uma ementa do Largo, outro dos restaurantes que acumula no currículo. Mas há mais para provar: três tártaros, de atum (11€), salmão (8€) e corvina (12,50€) e dois arrozes, de limão e ovas de truta (7€) e de cepes (9€), entre outras sugestões.

ginlovers lessTP371

O ravioli de porco alentejano. Se parecer uma gyoza, é porque…é uma gyoza. Palavra do chef. (© Tiago Pais / Observador)

A carta sofrerá, naturalmente, alterações. Até porque o conceito permite ir dando uso à técnica e à criatividade e a Castro e Silva não lhe falta nem uma nem outra. Só lhe falta uma cozinha maior, tanto neste como nos seus outros restaurantes. “Isso é a minha sina”, brinca. Assim, não se estranhe se mais para a frente se juntarem à festa, por exemplo, um puré de batata trufado com ovo ou um mini burger com uma qualquer manigância. E quem não quiser gin não se deve sentir obrigado a bebê-lo: há vinhos (do chef e não só) e demais bebidas da praxe disponíveis. Até porque isto é uma embaixada, não é uma ditadura.

Nome: Gin Lovers Príncipe Real / Less by Miguel Castro e Silva
Morada: Embaixada, Praça do Príncipe Real, 26, Lisboa
Horário: De segunda a quarta e domingo, das 12h à 00h. De quinta a sábado, das 12h às 02h. O restaurante fecha às 23h30.
Telefone:  21 347 1341
Preço Médio: 20€
Reservas: Aceitam

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site