Logo Observador
Restaurantes

20 restaurantes para marcar o jantar de Natal

149

Para quem gosta de reunir os amigos, família, colegas, fãs, camaradas, e restante rede de contactos à mesa para celebrar a época, eis uma vintena de bons restaurantes para esse efeito em Lisboa.

Para comer bem sem gastar muito

Cozinha Popular da Mouraria
15€ por cabeça dão direito a comer uma focaccia incrível, de entrada, (receita do chef Vítor Claro) e a pratos que podem variar entre o arroz de pato, caril de frango ou umas finíssimas pataniscas de bacalhau. E a beber, claro: vinho, cerveja, sumos ou água. A cozinha é comunitária, não há serviço de mesa, mas o ambiente é bom, as mesas são corridas, o espaço é castiço e o projeto, que tem uma forte componente social, merece todo o apoio.
Rua das Olarias, 5 (Mouraria). 92 652 0568
facebook.com/cozinhapopulardamouraria

Zé da Mouraria 2
Uma das melhores tascas de Lisboa, o Zé da Mouraria, tem uma sucursal perto do Campo Mártires da Pátria onde as receitas que fazem sucesso na casa-mãe, aos almoços, como o bacalhau na brasa, as iscas ou os bifes ao alhinho são reproduzidas ao jantar na mesmas doses generosíssimas. Paga-se, em média, 20€ por pessoa, e as reservas costumam ser difíceis tal é a qualidade. Fica o aviso.
Rua Gomes Freire, 60 (Campo Mártires da Pátria). 21 608 4695

zé da mouraria,

As espetadas, muito bem servidas, são uma das especialidades do Zé da Mouraria 2.
(foto: © Hugo Amaral / Observador)

O Forninho Saloio
Nesta tasquinha perto da Avenida da Liberdade os menus de grupo para jantar são sempre negociados com o anfitrião e mestre da grelha, o senhor Arlindo. Uma coisa é certa. Ou melhor, duas: ficam sempre abaixo dos 20€ e incluem boa carne, de vários tipos, vinda do enorme grelhador colocado à entrada. As bebidas também estão incluídas.
Travessa das Parreiras, 39 (Avenida da Liberdade). 21 353 2195
facebook.com/Forninhosaloio39

Taberna dos Gordos
Não dá para grupos muito numerosos, que a casa não é particularmente espaçosa, mas até 20 pessoas conseguem provar em simultâneo os petiscos da dupla de chefs (e de gordos, sem ofensa), Tiago e Ricardo Marques. Entre eles, uns maravilhosos croquetes de morcela e pêra ou umas moelas tenras de comer à colher. Não têm menus próprios para a quadra mas a refeição à carta dificilmente ultrapassará os 20€. Mesmo para uma mesa de gordos.
Rua do Monte Olivete, 63 (Príncipe Real). 21 395 0103
facebook.com/tabernadosgordos

taberna dos gordos,

As moelas servidas na Taberna dos Gordos são tenríssimas, de comer à colher.
(foto: © Hugo Amaral / Observador)

Va Bene
Nesta pizzaria recém-aberta no Bairro das Colónias, nos Anjos, as pizzas de massa fina e estaladiça, com bons igredientes, fazem lembrar as do Lucca, na Avenida de Roma. Não é de estranhar, já que, segundo consta, boa parte da equipa veio precisamente daí. Para os jantares de grupo nesta época oferecem menus de grupo a um preço competitivo: 16€ por pessoa (mínimo de seis pessoas) que incluem entrada, prato de pizza/massa, bebida, sobremesa e café.
Rua do Forno do Tijolo, 48 A/B (Anjos). 21 813 2648
facebook.com/pizzariavabene

Para uma celebração mais recatada

Mesa do Bairro
Neste restaurante/garrafeira, aberto no final de agosto no bairro do Arco do Cego, há uma sala de refeições privada, para grupos — mínimo de 12 pessoas e máximo de 24 –, que funciona à porta fechada, com televisão e bar de apoio próprios. Ambos os menus disponíveis custam 25€/pessoa, mas oferecem diferentes possibilidades, da entrada à sobremesa, sendo que as receitas são alusivas à época. No que respeita a bebidas, os menus incluem apenas água e café. Sendo um restaurante/garrafeira espera-se que cada grupo escolha o seu próprio vinho dependendo do gosto, do orçamento ou de ambos.
Rua Reis Gomes (Arco do Cego). 21 847 0268
facebook.com/mesadobairro

Flores do Bairro
No restaurante do Bairro Alto Hotel, cuja cozinha é chefiada por Vasco Lello, há não um, não dois, não cinco, mas sim sete (!) menus diferentes disponíveis para jantares de grupo, nesta época, que vão dos 26,50€ aos 37€ por pessoa. Para grupos grandes será, inclusive, possível reservar a sala inteira, que tem capacidade para 40 pessoas.
Bairro Alto Hotel, Praça Luís de Camões, 2 (Chiado). 21 340 8288
bairroaltohotel.com/restaurante-bairro-alto-lisboa

Flores do Bairro (2)

Um pormenor da sala do Flores do Bairro. (foto: DR)

De Castro
Pouco chefs trabalham tão bem bacalhau como Miguel Castro e Silva por isso não é de estranhar que ambos os menus disponíveis no De Castro, na Praça das Flores, comecem por propôr bacalhau fumado com vinagreta de tomate seco e amêndoa. Os restantes pratos/petiscos diferem, à exeção dos peixinhos da horta. E os preços também: 30€ ou 32,50€ por pessoa (inclui couvert, água e café). Em ambos os casos vai ser possível provar à sobremesa (entre outras coisas) um doce folhado típico das Beiras, que uma familiar da mulher do chef vem ensinar a cozinha a confecionar.
Rua Marcos Portugal, 1 (Príncipe Real). 21 590 3077
facebook.com/deCastroflores

La Pasta Fresca
Combina as vertentes de pastificio (casa de fabrico de massas italianas) com a de restaurante onde se servem essas mesmas massas. Apesar de não ter uma dimensão por aí além, o La Pasta Fresca também está preparado para receber grupos nesta altura, com três menus especiais de 20, 30 e 40€ por pessoa, onde se pode podem provar coisas como tártaro piemontese, mezzelune (uns ravioli XXL) de alheira e maçã ou casarecce com pesto, entre outros. O mais barato, por exemplo, não inclui sobremesa e limita a bebida a um copo de vinho ou meio litro de sangria por pessoa. Já o mais caro é, logicamente, mais generoso, não só na escolha das entradas e pratos como na bebida.
Avenida 5 de Outubro, 186A. 21 796 0997
facebook.com/lapastafresca

La Pasta Fresca TP84

No La Pasta Fresca é possível ir observando a produção da massa enquanto se come.
(foto: © Tiago Pais / Observador)

Mezzanine Creative Restaurant
Se o grupo for grande o suficiente (a partir de 25 pessoas) pode ficar com o piso superior só para si, um argumento a favor deste Mezzanine, um projeto familiar onde os jantares de grupo são uma das apostas fortes. Para o Natal há três menus distintos, de 20, 25 ou 30€, cuja diferença reside no número de opções disponíveis, na welcome drink ou na oferta, ou não, de finger food antes da refeição. Incluído está sempre o consumo de bebidas (sangria, vinho, sumos, água e cafés) durante a refeição à razão de 1 garrafa de vinho ou um jarro de sangria para cada duas pessoas.
Rua da Boavista, 106/108 (Cais do Sodré). 91 436 1118
www.facebook.com/Mezzanine.CreativeRestaurant

Para conhecer um restaurante novo

Rio Maravilha
No novo projeto do chef Diogo Noronha e da MainSide, na LX Factory, os jantares de grupo são personalizados, com um menu desenhado em função das intenções do cliente (sem esquecer o conceito gastro-bar do espaço) e com preços que, por isso mesmo, são variáveis. Quem quiser celebrar à grande deve tomar atenção a esta sugestão: no Rio Maravilha cabem até 120 pessoas e o aluger do espaço pode incluir toda a animação necessária, como DJ ou fogo de artifício. Ok, o fogo de artíficio não está incluído.
LX Factory, Rua Rodrigues Faria, 103 (Alcântara). 96 602 8229
www.riomaravilha.pt

RIO MARAVILHA TP881

No Rio Maravilha, enquanto se come pode jogar-se num dos antigos jogos de tabuleiro da Majora que decoram as mesas. (foto: © Tiago Pais / Observador)

Less / Gin Lovers Príncipe Real
O espaço que a Gin Lovers está a explorar desde há um mês no Príncipe Real não se fia apenas na bebida para fazer sucesso. O respetivo restaurante, com cozinha a cargo de Miguel Castro e Silva e um conceito que aposta em tártaros, marinados ou risottos, também pretende contribuir para o dito e é uma boa opção para esta ocasião, não só pelo contexto (que convida a ficar no pós-refeição), mas também pelos menus já pensados pelos responsáveis para o efeito: 22,50€ e 24,50€ por pessoa, sem bebidas.
Embaixada, Praça do Príncipe Real, 26. 21 347 1341
facebook.com/ginstorefood

El Clandestino
A aliança das cozinhas mexicana e peruana que faz parte do conceito do El Clandestino, restaurante aberto há pouco mais de duas semanas entre o Bairro Alto e o Príncipe Real, está presente no menu que idealizaram para grupos (18€ por pessoa, sem bebidas), com um taco à escolha (entre o chorizo e o pastor) e um ceviche como pratos principais, bem ladeados por um couvert com totopos, pico de gallo, frijoles (feijões) e molho verde e uma quesadilla com flor de courgette, cogumelos, cebola e queijo oaxaca.
Rua da Rosa, 321 (Príncipe Real). 91 283 2777
facebook.com/elcandestino

El Clandestino TP9

Para grupos grandes podem juntar-se estas mesas no El Clandestino.
(foto: © Tiago Pais / Observador)

Tasca do Mercado
Numa das novidades do (a pouco e pouco) renovado Mercado de Arroios os grupos reunidos para jantar nesta época podem escolher entre dois menus, de 20 ou 25€. No primeiro há uma série de petiscos para partilhar: pataniscas de polvo ou bacalhau, peixinhos da horta, coraçõezinhos e moelas, salada de polvo e de orelha, entre outros. No segundo a lista de petiscos é menor mas há pratos principais de carne — bife à Marrare e cachaço de porco — ou peixe — polvo assado e bacalhau confitado. O que está sempre incluído são as sobremesas (sonhos, tarte de requeijão e marmelada) e as bebidas (vinho, sangria, cerveja, água e limonada).
Mercado de Arroios, Lj 25. Rua Ângela Pinto. 96 000 0256
facebook.com/TascadoMercado

Nogueira’s Fire Food
Abriu no final de setembro no espaço que, em tempos, acolheu a pizzaria Maritaca, em plena 24 de julho. A zona pode já não ter a reputação noturna de outros tempos mas o Nogueira’s está apostado em voltar a dar-lhe movimento. Para tal não faltam lugares para jantar — mais de 150 — nem mesas corridas (ideais para grupos) feitas de carvalho maciço. Não menos importante: também não falta experiência, a família responsável tem várias churrasqueiras no Norte do país. A refeição ronda os 20€/pessoa.
Avenida 24 de Julho, 68 F (Santos). 21 584 1515
www.nogueiras-firefood.com

NOGUEIRAS TP37

Uma das mesas de carvalho maciço do Nogueira’s, ideal para sentar grupos.
(foto: © Tiago Pais / Observador)

Para algo completamente diferente

Storik
Em vez de bacalhau e derivados, que tal celebrar o Natal com flammes, uma espécie de pizzas originárias da Alsácia? Isso é possível tanto no Storik original, como no irmão mais novo Storik Tapas, onde os dois menus de grupo, de 30 e 35€, unem a referida especialidade a petiscos mais tradicionais. A respetiva localização, a meio caminho entre o Bairro Alto e o Cais do Sodré, permite continuar facilmente a festa depois do jantar.
Rua do Alecrim, 30D. 21 604 0375 / 96 619 8117.
facebook.com/StorikChiado

Espaço Espelho d’Água
Será, possivelmente, uma dos espaços mais bonitos de Lisboa para fazer uma refeição, seja em grupo ou a solo. Contribui para tal a vista para o rio, logo ali a dois passos, e a imponência do local, que inclui um belíssimo painel do artista norte-americano Sol Lewitt. Espaço — além de ser palavra que consta do nome — é coisa que não falta, tal como apontamentos culinários de diferentes zonas da lusofonia. Para grupos existe um menu fixo de 30€ com variadas opções de entrada, prato principal e sobremesa e com bebidas à descrição (vinho branco e tinto, seleção da casa), cerveja, sumo, águas e café incluídos.
Edifício Espelho d’Água, Avenida Brasília (Belém). 21 301 0510
www.espacoespelhodeagua.com

EEA0245 (1)

Uma das salas do Espaço Espelho d’Água. Ao fundo, o painel de Sol Lewitt, um dos pioneiros do Minimalismo. (foto: Luís Ferraz / Espaço Espelho d’Água)

Moules & Co.
Celebrar a época com mexilhões também terá o seu quê de original, certo? Ora, é isso mesmo que sugerem os restaurantes do grupo Moules & Co., cujo menu de grupo (25€/pessoa) inclui, para além das ditas moules, tábuas de entrada (com tártaro de salmão e atum, vinagrete de mexilhão ou mexilhão panado), picadinho do lombo com batatas fritas, sobremesa, café e bebidas (imperial, vinho branco e tinto, água e refrigerantes).
Moules & Gin, Rua Nova da Alfarrobeira, 14 (Cascais). 21 486 7604
Moules & Beer, Rua 4 da Infantaria, 29D (Campo de Ourique) 21 386 0046
www.moules.pt

Ibo Marisqueira
Uma mariscada natalícia (50€/pessoa) pode ser uma forma diferente de assinalar a época. É uma das propostas da Ibo Marisqueira (na casa-mãe, o Ibo, também há vários menus de grupo) e vem sob a forma de um enorme travessa com camarão cozido de Moçambique, camarão do Algarve, percebes, canilha, burrié, amêijoa ou lingueirão à Bulhão Pato, complementada com pica pau do lombo. As bebidas — vinho branco e tinto Crasto –Douro, cerveja, água e refrigerantes –, e o café ou chá também estão incluídos. Para quem não quer ir tão longe há outros menus ligeiramente mais em conta: 42,5€ e 47,5€/pessoa.
Rua da Cintura do Porto de Lisboa, Armazém A, 22 (Cais do Sodré). 92 930 8068
facebook.com/restauranteibo

Ibo Marisqueira, marisco, marisqueira, marisqueira ibo, restaurante, comida,

A Ibo Marisqueira e respetivos aquários. Nos viveiros, em cima, há mais.
(foto: © André Correia / Observador)

Open Brasserie Mediterrânica
Destaca-se por ser um dos restaurantes em Lisboa mais amigos do ambiente e da sustentabilidade e o primeiro a ser certificado pela Associação Portuguesa de Celíacos, por ter diversos pratos exclusivamente dedicados a celíacos e pessoas intolerantes ao glúten. As opções para grupos, que se dividem em menus clássicos (de 20 a 26€) ou jantares-buffet (de 26 a 34€), com bebidas incluídas, espelham essa preocupação, com recurso a produtos como o vitelão dos Açores ou a pescada de anzol sendo que há, em todos eles, a possibilidade de precaver possíveis intolerâncias alimentares.
Rua de Santa Marta, 48 (Marquês de Pombal). 21 044 0900
inspirahotels.com/menus-natal-de-grupos

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: tpais@observador.pt
Catolicismo

Fátima (1): Aparições ou visões?

P. Gonçalo Portocarrero de Almada

Na Cova da Iria os pastorinhos tiveram visões e não aparições, mas o valor não é menor porque, como notou Bento XVI, visões têm uma força de presença tal que equivalem à manifestação externa sensível.