Logo Observador
Educação

FFMS: “Chumbar não está associado a um ganho de aprendizagem”

720

Relatório da Fundação Francisco Manuel dos Santos mostra que a maioria dos alunos que chumba num ano não melhora o aproveitamento no ano seguinte. Portugal é dos países da Europa onde mais se chumba.

Portugal é um dos países onde mais se chumba até ao sexta ano

MARIO CALDEIRA/LUSA

“Portugal é um dos países da Europa onde mais se chumba”, disse à TSF Mónica Vieira, coordenadora de conteúdos da Fundação Francisco Manuel dos Santos (FFMS), com base num estudo que será discutido na próxima segunda-feira, no Conselho Nacional de Educação (CNE). “Portugal destaca-se também pela questão da retenção precoce, ou seja, é um dos países onde mais se chumba até ao sexto ano.”

Aos países com maiores chumbos juntam-se Espanha, França, Holanda e Luxemburgo. Mas em todos os países visados neste relatório “chumbar não está associado a um ganho de aprendizagem”, referiu Mónica Vieira. “Todos os alunos que tiveram um passado de retenção têm em média piores resultados.”

Especificamente para Portugal, a coordenadora de conteúdos disse que “apenas 14% dos alunos que chumba mostra sinais de recuperação”, isto pelo menos tendo em conta a análise que foi feita pelos investigadores.

Estes e outros resultados serão discutidos no Fórum AQeduto 2 – “Chumbar melhora as aprendizagens?” – no dia 25 de janeiro, pelas 18 horas, no auditório do Conselho Nacional de Educação. O objetivo deste estudo, que surge da parceria entre a FFMS e o CNE, é explicar a variação dos resultados dos alunos portugueses nos testes internacionais PISA, da responsabilidade da OCDE.

Outros dos estudos que a FFMS está a desenvolver e que espera apresentar este ano é a comparação dos exames entre Portugal e doze outros países, abordando temas como data de realização, o objetivo, função no sistema educativo ou impacto na vida escolar do aluno.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: vnovais@observador.pt
vida

Mãe e filho

Laurinda Alves
917

Desafiados a identificarem um misfit, um inconformado, alguém que foi capaz de ‘dar a volta’, os alunos fizeram a sua cartografia de talentos iluminantes. Este rapaz levantou-se e disse: a minha mãe.

Educação

Os padres, primeiro

Helena Matos
4.201

Pombal fechou as melhores escolas do país. Afonso Costa fechou-as de novo. Agora voltamos a escolher as piores. Os nossos déspotas esclarecidos caracterizam-se pela promoção iluminada da ignorância.

Comida

Viva a tasca!

Lucy Pepper

Os lisboetas sabem que não há nada melhor do que uma tasca rabugenta com comida de tasca como deve ser. Nada de extravagâncias. Nada de conversas bonitas. Tudo servido em aço inox.