Tecnologia

Vem aí o campeonato de corrida de drones que quer ser a próxima Fórmula 1

222

O campeonato arranca em fevereiro e vai ser disputado em campos de provas construídos em estádios de futebol e prédios abandonados. Será o nascimento de um novo desporto?

Os drones podem alcançar uma velocidade de mais de 128,7 quilómetros por hora

Captura de ecrã do Youtube/Drone Racing League

Lembra-se da corrida de pods do filme “Star Wars Episódio I: A Ameaça Fantasma”? Imagine uma competição similar disputada entre drones em campos de provas construídos em estádios de futebol e prédios abandonados e transmitida em tempo real pela Internet através de câmaras onboard nos veículos. Esta é a Drone Racing League (DRL), uma liga profissional de corrida de drones que quer ser a Fórmula 1 dos veículos aéreos não tripulados. A DRL anunciou esta terça-feira um calendário que inclui seis etapas, arrancando a 22 de fevereiro no Sun Life Stadium em Miami. A liga termina numa prova especial chamada World Championship em local e data a serem confirmados.

“Hoje é um dia incrivelmente emocionante para os milhões de fãs de corrida, realidade virtual e videogames ao redor do mundo. Este é o começo de um novo desporto, criado para trazer a audiência para dentro das corridas com conteúdo personalizado e uma visão em primeira pessoa da ação”, afirmou Nicholas Horbaczewski, fundador da DRL, em entrevista à página Quartz. “Estamos empenhados em construir os melhores drones, as pistas mais inspiradoras e em criar o melhor campo de provas para os melhores pilotos de drones do mundo”, garante.

Um evento teste chamado “Gates of Hell ” foi realizado em julho do ano passado em Nova Iorque, numa estação de energia abandonada às margens do Rio Hudson. As imagens da corrida impressionam:

As aeronaves utilizadas na competição são construídas pela própria DRL e por um equipa de engenheiros e especialistas com as mesmas especificações: o desenho imita um helicóptero quadrotor, os aparelhos pesam 800 gramas e podem alcançar uma velocidade de mais de 128,7 quilómetros por hora. Os drones são equipados com câmaras que transmitem imagens onboard a um piloto, através de uns óculos, que permitem ver a pista na perspetiva do drone, e contam com lâmpadas LED coloridas e câmaras HD para facilitar a transmissão das corridas para o público.

Cada corrida será dividida em três etapas: fase de qualificação, meias-finais e finais. Cada uma vai contar com diversas eliminatórias de modo que os pilotos tenham mais de uma chance para conseguir o melhor tempo na realização do percurso. Um sistema de pontos será utilizado para premiar os pilotos de acordo com os seus resultados e aqueles que obtiverem melhor pontuação vão classificar-se para o World Championship.

É a própria Drone Racing League quem escolhe os pilotos. De momento, a liga conta com 17 participantes, mas a ideia é expandir este número a partir de torneios virtuais online com simuladores de corrida a serem realizados durante o ano.

A organização do evento garantiu ao Quartz que já conta com um financiamento de mais de 7,3 milhões de euros para cobrir os gastos da liga e da construção dos drones. Entre os doadores, encontram-se empresários do desporto, fundos de investimento internacionais e Matt Bellamy, líder do grupo Muse, cujo último álbum se chama, precisamente, “Drones”.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Crónica

Meus pais e seus aparelhos eletrônicos

Ruth Manus
258

Parece que todos os aparelhos eletrônicos que os meus pais compram foram vítimas de algum tipo de maldição que tornou seu funcionamento algo absolutamente anormal. 

Inovação

A Caixa de Pandora e a Lâmpada de Aladino

António Covas

Na era digital do ciberespaço e da cibercultura, abrir a Caixa de Pandora ou esfregar a Lâmpada de Aladino pode ser uma operação de alto risco. Cuidado, pois, com a armadilha do narcisismo digital. 

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site