Eleições Espanha 2015

Sánchez diz ao rei que está disposto a formar Governo

O secretário geral do PSOE informou esta terça-feira o rei de Espanha que está "disposto a formar Governo" caso Mariano Rajoy não queira avançar.

Getty Images

O secretário geral do PSOE, Pedro Sánchez, informou na manhã desta terça-feira o rei Felipe VI que está disposto a formar Governo, caso Rajoy não queira avançar.

Em conferência de imprensa no Congresso dos Deputados em Madrid, após o encontro com o rei no Palácio da Zarzuela, Sánchez afirmou estar “disposto a dar um passo em frente” para construir um acordo e dialogar “com todas as forças políticas”, formando um Governo “transversal, progressista e reformista”, caso “Rajoy renuncie à sua obrigação”, escreve a imprensa espanhola

Pedro Sanchéz apelou ainda que se deixe de falar de vetos e “comecemos a falar do que podemos fazer unidos”.

O secretário-geral socialista afirmou ainda que cabia a Rajoy, como representante do partido mais votado a 20 de dezembro, e que estará esta tarde de novo reunido com o rei de Espanha, tentar formar Governo e conseguir apoios para isso. Porém, Rajoy “recusou negociar e apresentar um projeto político”, o que deixou as instituições “numa situação de bloqueio”, rematou, adiantando que o PSOE está disponível a desbloquear a situação. Lembre-se que no dia 22 de janeiro o rei de Espanha convidou Rajoy a formar governo, mas o presidente do PP recusou o convite temporariamente.

Questionado pelos jornalistas sobre a disponibilidade mostrada para dialogar com “todas as forças políticas”, o secretário-geral do PSOE esclareceu que só exclui a ERC e a DiL. “O PSOE não vai procurar apoio dos independentistas catalães”, afirmou, não recusando a ideia de falar com o PP, embora tenha admitido que não vai pedir o seu apoio. “Espero do PP a mesma oposição leal que o PSOE fez em quatro anos”.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mcarrico@observador.pt
Estado

O Estado e a verdade

Rui Ramos

Este é um Estado que teve seis anos José Sócrates à frente do governo, carregado de suspeitas de corrupção, mentira e conspiração contra o Estado de direito – e nada fez para esclarecer as dúvidas.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site