Logo Observador
Moda

Zara lança coleção “género neutro”: é para todos, mas poucos estão contentes

1.160

Sweatshirts largas cinzentas, jeans e t-shirts azuis escuras. Se o negócio correr bem para a Zara, rapazes e raparigas vão andar na rua com a mesma roupa vestida. Conheça a coleção "Ungendered".

DR

Autor
  • Catarina Marques Rodrigues

Na fotografia abaixo, quem é o homem e quem é a mulher? A resposta não se vê na roupa. É preciso olhar para outros pormenores porque os dois modelos vestem peças da “Ungendered” — a nova coleção da Zara com peças de género neutro, ou seja, peças concebidas para todos: rapazes, raparigas e para aqueles que não se identifiquem com nenhum dos géneros.

zara 2

Este é um dos conjuntos já disponíveis no site da Zara.

A iniciativa da marca espanhola surge depois de outras terem feito o mesmo há alguns meses: a Toys “R” Us lançou a linha de roupa para bebés “Gender Neutral”, a Selfridges lançou a campanha Agender em março do ano passado e a Reebok seguiu o mesmo exemplo em meados de 2015.

A coleção da Zara inclui jeans, bermudas, camisolas e t-shirts entre quase 20 peças, tudo em tons neutros como cinzento, azul escuro e branco. Não há rosas fortes nem azul-bebé. No Twitter, a maioria congratula-se por a empresa da Inditex entrar na lógica inclusiva adotada por outras marcas, mas há quem acuse a Zara de ter feito uma coleção “feia” e “pálida”.

“Não binário ou sem género não significa magrinho, alto, pálido e deslavado”, diz uma utilizadora. Em baixo, outra diz que a coleção “Ungendered” é mais uma coleção de menswear codificada com outro nome. A coleção é apresentada por modelos femininos e masculinos e pode ser vista, com preços incluídos, aqui.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt