Logo Observador
Startups

Governo vai dar 10 milhões de euros em vales para a incubação de empresas

1.201

Governo vai distribuir vales para incubação e aceleração de empresas nos próximos quatro anos. Medida faz parte da estratégia nacional para o empreendedorismo, o programa Startup Global.

Michael M. Matias/Observador

O Governo lançou esta terça-feira a estratégia nacional para o empreendedorismo, o Startup Portugal, e há 10 milhões de euros reservados à aceleração e incubação de projetos, afirmou o secretário de Estado da Indústria, João Vasconcelos, ao Observador. Nos próximos quatro anos, o Estado vai distribuir vales a empresas com base no “mérito” e ajudá-las a desenvolver a ideia num programa de aceleração ou numa das incubadoras que façam parte da rede nacional.

Atribuímos o vale e a empresa escolhe o acelerador que mais lhe convém”, explicou João Vasconcelos.

Com este vale, cujo valor dependerá da natureza do projeto, os empreendedores vão poder suportar os custos dos programas de aceleração e dos serviços prestados pela incubadora onde se vão inserir. A escolha do espaço também fica reservada aos fundadores da startup.

Com esta medida, o Governo quer ajudar a desenvolver projetos nacionais mas, também, estrangeiros. “Também vamos utilizar esta verba para atrair empresas estrangeiras, ajudá-las a estabelecerem-se em Portugal”, referiu João Vasconcelos. O objetivo é o de que o processo de candidaturas fique online nos próximos dois ou três meses.

A fatia de 10 milhões de euros advém de fundos comunitários, como o Portugal 2020 e de “comparticipação nacional”. Os critérios de seleção dos projetos ainda não foram definidos, mas o secretário de Estado ressalva que serão selecionados tendo em conta o “mérito”, ou seja, o estado da empresa, características, ambição ou metas que queiram atingir.

O programa que oficializa a estratégia nacional para o empreendedorismo – e que integra 15 medidas – foi apresentado esta terça-feira pelo primeiro-ministro, António Costa, na cerimónia de inauguração do novo escritório da Uniplaces – a startup que, em 2015, angariou 22 milhões de euros em investimento de capital de risco (a maior ronda Série A de uma empresa portuguesa) e que foi um dos primeiros projetos a serem incubados na Startup Lisboa.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: apimentel@observador.pt
Venezuela

O drama da comunidade portuguesa na Venezuela

Daniel Bastos

A falta de segurança e o caminho que a Venezuela parece seguir rumo ao abismo estão a levar muitos emigrantes a regressarem para Portugal, sendo já notório que há cada vez mais a voltarem à Madeira.

Família

Guerra e Paz

Margarida Alvim

Há muitas famílias assim. Conjuntos de pessoas que vivem debaixo do mesmo tecto. Os pais sabem de todos, mas cada irmão sabe de si. A razão só pode ser uma: falta de confiança. E falta de amizade.

Catolicismo

Medjugorje: solução à vista?

P. Gonçalo Portocarrero de Almada

Para um cristão a investigação sobre as supostas aparições de Medjugorge faz sentido, pois deve conhecer a solidez das suas convicções e estar preparado para responder a quem lhe pedir razão da espera

Terrorismo

O respeitinho é muito bonito, mas pouco eficaz

Alberto Gonçalves
211

É injusto generalizar? Com certeza. Mas a aversão a generalizações, ou o respeito trémulo pelo islão, não tem corrido bem. Quando o resultado da reverência é este, talvez valha a pena tentar a afronta