Corrida

As bolhas passaram à história. Basta usar uma solução ortodoxa e inventada no século XIX

1.331

Já tentou de tudo? Meias novas, calçado diferente, emplastros e vaselina e, mesmo assim, continuam a aparecer bolhas? Pois saiba que cientistas descobriram a solução num produto do século XIX.

As bolhas são um problema recorrente em corredores de longas distâncias, mas não só

AFP/Getty Images

Depois de anos e anos a procurar a fórmula certa, o medicamento exato, para evitar a formação de bolha, foi finalmente descoberta uma forma simples, barata e, de acordo com os testes, bastante eficaz. O que não surpreende: afinal essa solução já está disponível há mais de 200 anos.

Para quem faz bolhas com frequências – atenção corredores -, a solução é simples e pode ser descoberta em qualquer farmácia. E não, não são novas pomadas, emplastros ou lubrificantes, pois tudo o que precisa para não criar bolhas são as fitas adesivas médicas.

Zinc_Oxide_Plaster

A solução “milagrosa” para as bolhas.

Novos estudos mostram que envolver o pé com uma fita adesiva é a melhor forma de evitar que as bolhas se formem. Os resultados foram testados por investigdores da Universidade de Stanford em corredores de longa distância, os ultramartonistas.

A experiência foi feita com 128 atletas que participaram na ultramaratona RacingThePlanet (250 quilómetros). Esta prova, dividida em seis partes, percorre alguns desertos ao longo do globo, incluindo o deserto de Gobi, desertos na Jordânia e em Madagáscar.

Foi pedido aos corredores que utilizassem a fita num dos pés, deixando o outro sem nenhuma outra prevenção para a formação de bolhas. No fim verificou-se que 98 dos participantes não formou bolhas nos pés nas zonas cobertas pela fita médica. Ao mesmo tempo, 81 atletas acabou com bolhas nos pés que não estavam cobertos por fita.

Isto mostra que apenas 24% dos participantes fez bolhas nos pés quando estes estavam protegidos por fita adesiva. Já 63% dos pés que não estavam protegidos registou o aparecimento de bolhas.

O doutor Grant Lipman, do centro médico da Universidade de Stanford, responsável pelo projeto e que acompanhou várias ultramaratonas, afirmou que embora as condições da corrida onde presta assistência sejam bastante adversas, maior parte dos participantes apenas se queixa das bolhas nos pés.

A fita adesiva médica foi criada em 1845 pelo cirurgião Horace Day com vários componentes naturais, entre os quais borracha natural, pimenta e terebintina.

O estudo, que ainda não foi publicado, aparecerá no Clinical Journal of Sport Medicine.

Pronto para experimentar? Caso colocar fita adesiva não funcione, saiba aqui como tratar as bolhas.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site