Logo Observador
Crise Política no Brasil

Brasileiros assistem a votação de impugnação de Dilma em clima de futebol e samba

Milhares de brasileiros assistem à votação na Câmara dos Deputados do pedido de impugnação de Dilma Rousseff em ecrãs gigantes e num ambiente mais próximo do futebol, carnaval e samba.

Antonio Lacerda./EPA

Autor
  • Agência Lusa

Milhares de brasileiros estão a assistir, neste domingo, à votação na Câmara dos Deputados do pedido de impugnação do mandato da Presidente Dilma Rousseff em ecrãs gigantes e num ambiente mais próximo do futebol, carnaval e samba que da gravidade política. Segundo o portal UOL, registam-se protestos no Distrito Federal de Brasília e em 25 dos 26 estados do Brasil, sendo as manifestações de São Paulo e do Rio de Janeiro as mais expressivas.

Em Brasília, a divisão da sociedade patente nas últimas semanas em protestos e nas redes sociais, foi materializada com a separação dos grupos pró e contra a impugnação de Dilma Rousseff por uma longa barreira na principal avenida da capital.

A separação, conhecida como “muro do ‘impeachment’ (impugnação)”, tem sido ao longo dos últimos dias espaço para colocar mensagens variadas, incluindo apelos ao amor, e até serviu de rede em jogos de voleibol.

O clima desportivo e de festa conta também com bandeiras e vuvuzelas, do lado dos que pedem a impugnação e vestem de amarelo e verde (cores do Brasil), e com samba, entre os defensores da chefe de Estado, que trazem a cor vermelha, do Partido dos Trabalhadores (PT), da Presidente Dilma Rousseff e do seu antecessor, Lula da Silva.

Tal como no futebol, não faltam considerações sobre os deputados, com, por exemplo, os favoráveis à destituição da Presidente a receberem com gritos como “boliviano” ou “vai para Cuba” o anuncio de votos contra o pedido de impugnação.

De acordo com dados da Polícia Militar, por volta das 18:30 (22:30 em Lisboa), 40 mil pessoas manifestavam-se em Brasília a favor da impugnação e 17 mil contra, números que ficam abaixo dos 300 mil manifestantes esperados para este dia na capital brasileira.

Se o processo de impugnação do mandato presidencial passar na Câmara dos Deputados, a câmara baixa do Congresso brasileiro, segue para apreciação no Senado, a câmara alta do Congresso, e, se ali for aprovado, tem início a destituição de Dilma Rousseff e o vice-presidente, Michel Temer, assume temporariamente a Presidência.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Crise Política no Brasil

Carta a Michel Temer

Ruth Manus
1.408

Como se faz para olhar de frente para aqueles que conhecem a nossa podridão sem nenhum tipo de constrangimento? Como se faz para não se importar com nada,e seguir em frente com os nossos objectivos?

Governo

Estado de calamidade

Manuel Villaverde Cabral

Continua tudo como dantes: o país está entregue ao clientelismo governamental, dependente do crescimento externo e condenado à dívida. Esta é que é a calamidade que explica as outras calamidades.