Crise Política no Brasil

Brasileiros assistem a votação de impugnação de Dilma em clima de futebol e samba

Milhares de brasileiros assistem à votação na Câmara dos Deputados do pedido de impugnação de Dilma Rousseff em ecrãs gigantes e num ambiente mais próximo do futebol, carnaval e samba.

Antonio Lacerda./EPA

Autor
  • Agência Lusa

Milhares de brasileiros estão a assistir, neste domingo, à votação na Câmara dos Deputados do pedido de impugnação do mandato da Presidente Dilma Rousseff em ecrãs gigantes e num ambiente mais próximo do futebol, carnaval e samba que da gravidade política. Segundo o portal UOL, registam-se protestos no Distrito Federal de Brasília e em 25 dos 26 estados do Brasil, sendo as manifestações de São Paulo e do Rio de Janeiro as mais expressivas.

Em Brasília, a divisão da sociedade patente nas últimas semanas em protestos e nas redes sociais, foi materializada com a separação dos grupos pró e contra a impugnação de Dilma Rousseff por uma longa barreira na principal avenida da capital.

A separação, conhecida como “muro do ‘impeachment’ (impugnação)”, tem sido ao longo dos últimos dias espaço para colocar mensagens variadas, incluindo apelos ao amor, e até serviu de rede em jogos de voleibol.

O clima desportivo e de festa conta também com bandeiras e vuvuzelas, do lado dos que pedem a impugnação e vestem de amarelo e verde (cores do Brasil), e com samba, entre os defensores da chefe de Estado, que trazem a cor vermelha, do Partido dos Trabalhadores (PT), da Presidente Dilma Rousseff e do seu antecessor, Lula da Silva.

Tal como no futebol, não faltam considerações sobre os deputados, com, por exemplo, os favoráveis à destituição da Presidente a receberem com gritos como “boliviano” ou “vai para Cuba” o anuncio de votos contra o pedido de impugnação.

De acordo com dados da Polícia Militar, por volta das 18:30 (22:30 em Lisboa), 40 mil pessoas manifestavam-se em Brasília a favor da impugnação e 17 mil contra, números que ficam abaixo dos 300 mil manifestantes esperados para este dia na capital brasileira.

Se o processo de impugnação do mandato presidencial passar na Câmara dos Deputados, a câmara baixa do Congresso brasileiro, segue para apreciação no Senado, a câmara alta do Congresso, e, se ali for aprovado, tem início a destituição de Dilma Rousseff e o vice-presidente, Michel Temer, assume temporariamente a Presidência.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site