Tapas

Volta a Lisboa, Porto e Braga em 101 tapas

471

A Rota de Tapas regressa e com ela a possibilidade de tapear e beber uma cerveja por 3€ em 101 restaurantes de Lisboa, Porto e Braga. Conheça os espaços aderentes e veja fotos do que vai poder provar.

O ritual já não é novo. Olhar para o mapa desenhado pela organização, escolher a tapa que mais agrada, deslocar-se ao local eleito, acompanhar o petisco com uma cerveja e, no fim, tirar três euros da carteira. 18 de maio marca o início da peregrinação aos petiscos com a 7.ª edição da Rota de Tapas. Até 5 de junho, há 101 restaurantes para conhecer, de Lisboa, Porto e, pela primeira vez, também de Braga.

Com cada vez mais empresas de restauração a olhar para Braga como um distrito de aposta, não é de admirar que o centro histórico da Cidade dos Arcebispos entre no mapa da Rota de Tapas. São 21 os espaços aderentes, entre os quais a Casa de Pasto das Carvalheiras, que vai servir um tataki de atum com salada thai e amendoim, o La Piola, com uma bruschetta de fondue de trufa, mozzarella, tomate, orégãos e presunto de parma, ou o Manel dos Vinhos, com uma tapa em pão de forma com alheira de caça, maçã reineta, tomate cherry, chutney, queijo e ovo de codorniz.

rota das tapas braga

Mapa da Rota das Tapas. A norte, fora do mapa central, está a paragem número 21, o Convento do Carmo, com a tapa “o segredo dos frades”.

Em Lisboa há, ao todo, 54 espaços com tapas, espalhados pelo Cais do Sodré, Rossio, Alfama, Bairro Alto, Príncipe Real e Madragoa. Ao olhar para o mapa salta à vista o Koppu, com com um petisco de barriga de porco marinada, assada, servida em pão cozido a vapor com molho tonkotsu e pepino. A Oficina do Duque vai servir uma coxa de frango em lima kaffir, com lascas de chocolate negro e caramelo de malagueta. Tudo isto dentro de um copo.

No 31 da Calçada chega à mesa uma caravela portuguesa, um prato feito com recheio de sapateira com ostra e camarão, servido em concha de ostra. E na nova cafetaria Level haverá polvo marinado em café barista, com molho aioli, em cama de batata-doce e tomate assado.

Na Baixa do Porto e na Ribeira, a Rota de Tapas tem 29 paragens. Entre elas está o Almada Minha, com um petisco de alheira em massa folhada e queijo, regada com um fio de mel e ervas aromáticas. O Mão Travessa tem um creme de alho francês e bacalhau, envolto em massa de crepe, polvilhado com paprika e finalizado com um acepipe.

MaoTravessa

O petisco preparado pelo Mão Traessa. (foto: © SERGIO JACQUES)

O Caçula optou por uma francesinha em forno de lenha feita de frango, vegetais grelhados, queijo e alheira. Na Tasca Caseira há um mini burguer com arroz de sushi em forma do pão. Lá dentro está o guacamole da casa, alface, alga nori, espetada de frango com açafrão e cominhos, decorada com sementes de sésamo e molho de amendoim.

A organização é, como habitualmente, da marca de cerveja espanhola Estrella Damm e os três mapas com todos os sítios aderentes vão estar brevemente disponíveis na página ou app do portal Zomato. Como já é habitual, haverá mapas em papel disponíveis em cada restaurante. Ao colecionar três carimbos de três casas diferentes, os participantes podem depois candidatar-se a prémios. Importante também é votar na tapa favorita. Depois do dia 5 de junho, cada cidade saberá qual foi o petisco mais apreciado pelos clientes.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: socoelho@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site