Saúde

Bebé app ou como tratar a febre das crianças

214

A aplicação ainda está em teste e, por enquanto, vai incluir apenas febre, diarreia e vómitos. Se resultar, pode evitar muitas idas às urgências e, mais tarde, acrescentar mais doenças das crianças.

Os cuidadores devem estar atentos aos sintomas das crianças para poder dar boas informações aos médicos

BSIP/UIG via Getty Images

Quem tem filhos ou crianças pequenas ao seu cuidado vê-se muitas vezes confrontado com situações como febre, diarreia ou vómitos. Especialmente para aqueles que têm menos experiência, lidar com estes problemas pode ser motivo de ansiedade e insegurança, resultando muitas vezes numa ida desnecessária ao médico ou à urgência do hospital.

Mas, de cada vez que as crianças são levadas às urgências por causa de uma febre, aumenta a probabilidade de trazerem para casa uma nova infeção apanhada nos corredores. Já imaginou se pudesse evitar este transtorno? Na verdade já pode, usando a Saúde 24, mas em breve poderá também fazê-lo com uma aplicação no telemóvel – a Bebé app.

Mais de 50% das consultas realizadas nos Serviços de Urgência de pediatria são classificadas como não prioritários ou inadequadas”, referem os mentores do projeto.

Esta aplicação ajuda os pais e cuidadores, porque, se reconhecer febre, diarreia ou vómitos pode ser mais ou menos fácil, tratar estes sintomas de forma eficiente não é do conhecimento de todas as pessoas. Mas esta aplicação também ajuda os médicos: ao diminuir a quantidade de crianças no atendimento, os médicos têm mais tempo para se dedicarem aos problemas realmente graves.

A internet é muitas vezes um recurso fácil para encontrar informação sobre um determinado tema de saúde, mas existem muitos dados errados e muitas opiniões sem base científica, que podem colocar a saúde da criança em risco. O projeto Bebé app quer contribuir para a melhor formação e informação dos pais: foi desenvolvido por médicos e duas organizações de apoio à família – Vida Norte e Banco do Bebé -, e tem contado com o apoio da Direção-Geral de Saúde (DGS).

Numa primeira fase, a aplicação foi testada por um grupo de famílias carenciadas no norte do país, para perceber se o sistema era de fácil utilização e se os conceitos eram bem entendidos pelos utilizadores. A Bebé app estará disponível dentro de dois meses, pelo menos assim espera o coordenador do projeto, Bernardo Ferreira, médico de Medicina Geral e Familiar na Unidade de Saúde Familiar Lóios (Lisboa). Neste momento, aguardam apenas a validação da DGS.

No futuro, Bernardo Ferreira espera que seja possível adicionar outros problemas, como tosse ou queda, ou retirar funções que venham a perceber que não são usadas pelos pais. O padrão de utilização também pode ser um indicador da saúde da população, refere o médico. Imagine-se que um grupo de cuidadores na mesma região procura, num período de tempo próximo, informação sobre diarreia. Pode ser sinal de um problema mais generalizado naquela zona.

A linha de apoio telefónico Saúde 24 (808 24 24 24) continua a ser um recurso indispensável, especialmente para quem não tiver acesso à aplicação ou tiver dificuldades em usá-la. A ligação a esta está disponível na própria aplicação e pode até ser um dos conselhos finais ao utilizador.

O projeto foi financiado em 15 mil euros, pela Fundação Millenium BCP, e a aplicação será gratuita para os utilizadores.

A aplicação foi apresentada durante o debate “Comunicar saúde: como aproximar jornalistas e médicos?”, no Congresso de Comunicação de Ciência – SciComPt 2016, que decorreu nos dias 26 e 27 de maio, em Lisboa.

Correção (2016-05-31, 00h00): a DGS ainda não aprovou a versão final da app.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: vnovais@observador.pt
Saúde

Reclamem, por um SNS melhor.

Fernando Leal da Costa

É patético, ridículo, continuar a ouvir, dois anos de Governo já vencidos, a esquerda atribuir o subfinanciamento agravado e o aumento galopante das dívidas hospitalares aos cortes do Governo PSD-CDS.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site