Cabelo

Esqueça o cabelo liso. Vêm aí as permanentes, rolos, papelotes e bigodis

6.380

Se ainda está a pensar em fazer um alisamento ao cabelo, o melhor é espreitar os desfiles, os blogues de moda, o street style. É que estamos no limiar de uma nova era: o regresso dos caracóis.

Autor
  • Joana Emídio Marques

Apesar de, historicamente, os cabelos encaracolados serem sinónimo de força de caráter, beleza, rebeldia, paixão (nas estátuas, os deuses eram sempre representados com cabelo aos caracóis e na literatura as heroínas mais carismáticas nunca tinham cabelos lisos.), a moda tem-nos relegado às sombras. E já lá vão umas décadas, em que os cabelos se querem juvenilmente lisos.

Também, pudera! Para se perceber essa fixação com a lisura capilar basta ter vivido nos anos 70 e 80, quando milhares de homens e mulheres acharam por bem expor os seus cabelos ao poder do ammonium thioglycolate. Esta substancia, aliada ao calor, quebrava a cutícula do cabelo fazendo com que este se mantivesse encaracolado (e parcialmente destruído). Na verdade, o processo de encaracolar o cabelo data do fim do século XIX. Mas já antes tinham sido inventadas várias técnicas caseiras para encaracolar o cabelo. Antes dos anos 80 dos século XX o maior excesso fora, provavelmente, o excesso de perucas encaracoladas usadas pela aristocracia no séc. XVIII.

Miniature Portrait of Katherine, Lady Manners, Later Lady Huntingtower, 1787. From The Connoisseur Vol. XVIII [Otto Limited, London, 1907.] Artist: Richard Cosway (Photo by The Print Collector/Getty Images)

As perucas de caracóis perfeitos foram um hit entre os aristocratas no século XVIII.

Não obstante, a moda dos cabelos encaracolados e frisados fez um furor tal que poucos lhe resistiam, desde atores e atrizes, cantores, bandas de Heavy Metal, jogadores de futebol. A permanente acabou mesmo por se tornar um dos símbolos (e terrores) dos anos 80 que achávamos ter caído para sempre nos abismos do esquecimento. Mas não.

Já em 2014 o jornal americano New York Times avançava com a notícia do regresso das permanentes. E aos poucos os designers, os personal stylists e a publicidade têm vindo a introduzir os cabelos ondulados e encaracolados como tendência de moda.

Student setting hair of other student in cosmetology class at, Mergenthaler Vacational-Technical High School. (Photo by Al Fenn//Time Life Pictures/Getty Images)

Nos anos 80 fazer uma permanente era obrigatório para quem queria estar na moda. As longas horas debaixo do secador com o cabelo enrolado em bigoudies eram o preço a pagar

Claro que entretanto passaram 30 anos, os métodos de encaracolar o cabelo tornaram-se menos agressivos. Hoje pode comprar-se um babyliss de boa qualidade e fazer os caracóis em casa, ou optar por uma permanente digital.

Este já é o verão do regresso cabelo encaracolado para os DSquared2, os que mais retomam os look dos anos 80, quer para mulheres, quer para homem. O mesmo o faz Valentino, Betsey Johnson, Diane Von Furstenberg.

MILAN, ITALY - FEBRUARY 29: A model walks the runway at the Dsquared2 fashion show during Milan Fashion Week Fall/Winter 2016/2017 on February 29, 2016 in Milan, Italy. (Photo by Victor VIRGILE/Gamma-Rapho via Getty Images)

Se este verão os encaracolados fazem a estreia, prepare-se que eles vão continuar nas próximas estações.

Ainda se lembra como era o mundo nos anos 80 quando todos usavam permanente? Espreite a nossa fotogaleria, em cima.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site