Porto

Porto vai ter HUB de Biotecnologia

Um protocolo entre a Universidade Católica e uma empresa norte-americana vai permitir a criação de um HUB de Biotecnologia no Porto e a contratação de centenas de investigadores em cinco anos.

Miguel A.Lopes/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

A Universidade Católica assinou esta sexta-feira um protocolo de colaboração com uma empresa norte-americana que permitirá a criação de um Hub de Biotecnologia no Porto e a contratação de uma centena de investigadores no prazo de cinco anos.

“O objetivo principal desta parceria é levar para o Norte do país capacidade de desenvolvimento de bioengenharia, criando um importante centro europeu de Investigação, Desenvolvimento e Inovação [I&D+I] em bioprodutos”, refere comunicado da Católica.

O acordo, com vista à criação de um HUB de Biotecnologia e um centro de excelência europeu de bioprodutos na Escola Superior de Biotecnologia do Porto, permitirá, num prazo de cinco anos, a contratação de uma centena de investigadores, “prevendo-se um investimento próximo dos 50 milhões de euros”.

“É o reconhecimento da nossa instituição como uma das que se destaca” na Europa, afirmou à Lusa a investigadora coordenadora do projeto, Manuela Pintado.

Com o Hub de Biotecnologia espera-se conseguir “manter em Portugal os investigadores de alta qualidade”, bem como “captar os que já saíram” do país, destacou.

“Em Portugal temos uma grande capacidade de conhecimento, dos recursos humanos. O grande problema é a tradução desse conhecimento para o mercado”, assinalou.

Este protocolo torna-se assim, segundo a investigadora, no “casamento perfeito” com uma “empresa que acelera a tradução do conhecimento”, tendo uma vasta experiência na “tradução para negócio e mercado”.

Paralelamente será criado no Porto um centro, a ser designado de Instituto Europeu de Bioprodutos, com a finalidade de desenvolver projetos de investigação e desenvolvimento para a valorização dos resíduos que resultam da produção de biomoléculas.

As duas entidades vão desta forma “estabelecer uma plataforma de colaboração, que visa o desenvolvimento de projetos de investigação e desenvolvimento, contratos com empresas na Europa para produção sustentável de compostos bioativos chave e a promoção de programas de formação avançada no domínio da Biotecnologia”, refere comunicado.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Infarmed

Um país sem remédio

Alberto Gonçalves
403

No fim, como de costume, as coisas ficarão na mesma, com o Infarmed em Lisboa, uma sucursal no Porto para justificar o barulho e cinco comissões inventadas para “articular” o arranjo.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site