Leitura

Bibliomóvel incrementa leitura e combate isolamento há 10 anos

220

A biblioteca móvel de Proença-a-Nova incrementa há 10 anos o gosto pela leitura e funciona como antídoto contra a solidão e o isolamento dos habitantes de 35 aldeias deste município.

Idanha a Velha, no concelho de Idanha a Nova, é um dos locais mais envelhecidos do concelho

Aldeias Históricas de Portugal

Autor
  • Agência Lusa

O bibliotecário Nuno Marçal percorre há 10 anos, semanalmente, as 35 aldeias do concelho de Proença-a-Nova, onde é esperado pelas populações locais, que requisitam livros, DVD, leem jornais e revistas, tiram fotocópias e usam a Internet.

Numa década, a bibliomóvel já percorreu mais de 114 mil quilómetros e no seu acervo documental estão 157 DVD, 1.300 livros, dois jornais diários (desportivo e generalista), um jornal regional e cinco revistas mensais, que abordam temas como caça e pesca, culinária, apicultura, música e bordados.

“Este é, sem dúvida, um dos projetos mais emblemáticos que a câmara municipal tem dinamizado na última década pelo impacto que causa junto da população mais idosa e isolada do concelho que assim tem a oportunidade de usufruir de serviços de proximidade que ultrapassam largamente o simples empréstimo de livros”, afirma, em comunicado, o presidente da Câmara de Proença-a-Nova, João Lobo.

A Bibliomóvel, inaugurada em 26 de junho de 2006, surgiu de uma candidatura do município de Proença-a-Nova, em parceria com a Santa Casa da Misericórdia da Sobreira Formosa, ao Progride, projeto de apoio e luta contra a pobreza e a exclusão social, do Instituto da Segurança Social.

Atualmente, para além de promover a leitura, a bibliomóvel funciona ainda como posto móvel avançado dos serviços municipais, desempenhando uma função social, como antídoto contra a solidão e, em período de férias, apoia a ocupação dos mais jovens.

“O caminho, sempre o caminho. Este é o território funcional da Bibliomóvel de Proença-a-Nova. O caminho que se faz diariamente por estas estradas, terras e gentes, levando biblioteca pública a quem dela necessita ou mostrando todas as vantagens de usufruir dos seus recursos. Este é o compromisso que carregamos com todo o gosto e ilusão”, explica o bibliotecário Nuno Marçal.

Este responsável adianta que esta é uma biblioteca itinerante: “Por isso, o seu caminho está sempre por fazer e vamos continuar a fazê-lo, sempre com a mesma vontade de tentar fazer sempre o melhor possível. Estamos a caminho” concluiu.

A Bibliomóvel – Biblioteca Itinerante de Proença-a-Nova comemora no sábado 10 anos de viagens pelas localidades dispersas do concelho de Proença-a-Nova, pelos centros de dia e instituições da Santa Casa da Misericórdia.

O objetivo inicial continua atual: Levar biblioteca a todos, dentro do espírito da biblioteca itinerante Calouste Gulbenkian que, há algumas décadas, colmatava a inexistência destas infraestruturas na região.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site