Logo Observador
Land Rover

Range Rover Evoque. Elas adoram, eles também

Que é lindo, ninguém contesta. Agora, será uma boa aquisição? Foi o que tentámos apurar, submetendo o Evoque ao tratamento que uma típica família portuguesa lhe daria. No asfalto e em terra.

Autor
  • Simone Carvalho

O que é que o Evoque tem para conseguir ser o SUV que, provavelmente, mais depressa consegue reunir o consenso de toda a família? Regra geral, as mulheres não escondem um amor à primeira vista por este Range Rover. E os homens, até os de coração mais empedernido, alimentam por ele um secreto fascínio. E, se dúvidas existissem que assim é, a prová-lo está um tremendo sucesso de vendas, apesar de este modelo estar longe do patamar acessível.

Então, qual é a magia deste “vira-cabeças” que, à sua passagem, desperta olhares de desejo e de cobiça? É só mais um SUV bonitinho, cujo design tem sido devidamente galardoado, ou, efectivamente, honra os pergaminhos da Land Rover em matéria de fora de estrada, conseguindo ir mais além do que a concorrência?

Só há uma maneira de responder a estas e a outras perguntas: ao volante. Foi o que o Observador fez, ensaiando a carroçaria com mais sentido prático, o cinco portas. Conduzimos o 2 litros TD4 diesel de 180 cv, com tracção integral e caixa automática ZF de nove relações. E dizemos-lhe tudo. Em seis minutos.

Recomendador: descubra o seu carro ideal

Não percebe nada de carros, ou quer alargar os horizontes? Com uma mão-cheia de perguntas simples, ajudamo-lo a encontrar o seu carro novo ideal.

Recomendador: descubra o seu carro idealExperimentar agora
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Fogo de Pedrógão Grande

“Para inglês ver”

Paulo Tunhas

Quando toda a energia do Governo é em última análise canalizada para a manutenção do seu apoio, é fatal que o Estado se degrade e a pouco e pouco, se fragmente, se transforme em algo para inglês ver. 

Ásia

A Índia de Modi

Diana Soller

A política externa da Índia para os Estados Unidos, até hoje, pode ser resumida em três R: Ressentimento, Reciprocidade e Reconhecimento.

caderno de apontamentos

Educação e autarquias

Abel Baptista

Com a descentralização, não poderão as autarquias tornar-se mais competitivas entre si, e oferecer meios de ensino de melhor qualidade, com soluções adaptadas às circunstâncias do concelho e região?