Bentley

Bentayga Diesel. O SUV mais rápido do mundo

A Bentley acaba de revelar toda a informação sobre o Bentayga Diesel. E a coisa promete: o V8 com 435 cv assegura uma aceleração 0-100 km/h em apenas 4,8 segundos e uma velocidade máxima de 270 km/h.

Autor
  • Francisco António

Não apenas o primeiro SUV na história da Bentley, mas também o primeiro modelo da marca britânica a envergar um motor a gasóleo, o Bentayga Diesel acaba de ver levantada a totalidade do véu que sobre si pendia. Segundo acaba de divulgar a Bentley Motors, o Bentayga Diesel não será “apenas” mais um modelo luxuoso e de elevado requinte na oferta do fabricante, já que, debaixo do capot, contará com um novo V8 4,0 litros 32 válvulas e tripla sobrealimentação (dois turbos, mais um compressor eléctrico), a debitar 435 cv de potência e um binário máximo de 900 Nm. Este último disponível logo a partir das 1.000 rpm.

Graças a estes predicados, apoiados igualmente por uma caixa automática ZF de oito velocidades, tracção integral permanente e diferencial central Torsen, além de um diferencial traseiro aberto, o Bentayga Diesel atinge uma velocidade máxima de 270 km/h, com uma aceleração 0-100 km/h em apenas 4,8 segundos. Argumentos que fazem deste o SUV a gasóleo mais rápido do mundo.

Bentayga Diesel - 09

O Bentayga Diesel pode ser equipado com o Bentley Dynamic Ride, a primeira tecnologia de controlo ativo e eletrónico de balanceio que utiliza um sistema de 48 V

Embora o poderio anunciado seja tremendo, o modelo não deixa de oferecer as emissões de CO2 mais baixas de toda a gama da marca, fixadas em apenas 210 g/km. Uma proeza que se deve, explica o fabricante, à utilização da nova tecnologia de redução catalítica selectiva (Selective Catalytic Reduction), a qual contribui para reduzir os níveis de óxido de nitrogénio.

Impressionante é também a autonomia, superior a 1.000 km. Ou seja, o Bentayga Diesel consegue, por exemplo, ir de Londres a Verbier, na Suíça, com um único depósito de combustível!

Relativamente ao interior, a marca de Crewe promete fidelidade àquela que é a tradição nos seus modelos, marcados pelo luxo artesanal, mas também pela oferta de tecnologias de vanguarda. Entre estas, destaque para o Bentley Dynamic Ride, a primeira tecnologia de controlo activo e electrónico que impede as inclinações acentuadas da carroçaria; a direcção assistida eléctrica; os controlos de estabilidade e tracção multimodo; o controlo de descidas; e a suspensão pneumática com quatro modos de actuação: Alto 2, Alto 1, Normal e Baixa.

Bentayga Diesel - 14

Tal como os restantes modelos da Bentley, também o Bentayga Diesel pode ser elaborado pela Mulliner, o departamento de personalização de carroçarias, que se encarrega de satisfazer os requisitos individuais de cada cliente

Na assistência à condução, encontra-se o sistema Drive Dynamics Mode, a que pode ser acrescido o opcional Responsive Off-Road Settings, com oito modos de actuação, permitindo assim aos condutores seleccionar a regulação de dinâmica ideal para qualquer superfície, bastando para tal girar apenas um comando.

O SUV de luxo conta ainda com controlo de cruzeiro adaptativo, o qual inclui o sistema Stop & Go, o Predictive ACC e o Traffic Assist, oferecendo assim ao condutor a possibilidade de manter uma determinada distância em relação ao veículo que circula à sua frente. O reconhecimento de sinais de trânsito, o aviso de trânsito posterior, a assistência ao parqueamento e o sistema de câmaras 360º – que se chama Top View – são outros dos atributos do Bentayga Diesel, cujas primeiras unidades serão entregues na Europa, em princípio, no início de 2017. Seguir-se-ão a Rússia, África do Sul, Austrália, Nova Zelândia e Taiwan.

Comparador de carros novos

Compare até quatro, de entre todos os carros disponíveis no mercado, lado a lado.

Comparador de carros novosExperimentar agora
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Estados Unidos da América

Carta da América

João Carlos Espada

Na América, está em curso um vigoroso renascimento conservador-liberal. Conseguirá a vaga conservadora em gestação na Europa acompanhar a linguagem liberal e anti-estatista da sua congénere americana?

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site