Exercício Físico

Fazer abdominais enquanto se toca bateria: chegou o Stikibeat’s

360

Uma nova modalidade chamada Stikibeat's manda fazer abdominais, agachamentos e "push-ups" enquanto se toca numa bateria imaginária com baquetas. Fomos experimentar uma aula.

Autor
  • Raquel Salgueira Póvoas

“Inspirem e expirem, a respiração é fundamental. Não se esqueçam de contrair a zona abdominal e manter sempre uma postura firme e direita.” Assim se iniciam as aulas de Stikibeat’s. Até aqui, nada de novo. Quase parece fácil e soa familiar. Parece… “Agora, agarrem nos stikis e sempre que baterem, tenham cuidado para não acertar em dedos e não partirem a madeira.” Sente-se a dúvida no ar: isto vai mesmo acontecer? E resulta?

A resposta às duas perguntas é sim: toca-se numa bateria imaginária com baquetas — os stikis — e resulta, embora quase não nos demos conta do esforço físico intenso que se está a realizar.

As aulas chegaram a Lisboa em setembro, ao MSBStUDIO, no Jazzy Dance Studios, e são dadas por Mafalda Sá da Bandeira. Habituada a trabalhar com mulheres, a professora de dança tenta habitualmente inovar e integrar diferentes técnicas numa mesma modalidade. Às aulas de fitness já juntou a tradição do ballet clássico e agora trouxe o Stikibeat’s, uma forma de “puxar pela energia das alunas, de as motivar e oferecer um treino completamente diferente do que existe na generalidade dos ginásios”. Sim, a modalidade destina-se a mulheres.

IMG_4405_1

As aulas decorrem em Lisboa, no MSB Studio, situado no Jazzy Dance Studios.

Fundamental para puxar pela energia — e usar as baquetas — é a música. Entre os diferentes ritmos explorados na aula, todos têm em comum o facto de serem acelerados e vibrantes. Ao som de clássicos dos anos 80, onde a bateria se destaca, é muito fácil imaginar que estamos sentadas com um pé no chão e outro no pedal, a bater com convicção nos pratos e tambores de uma bateria. É como se naquele momento fizéssemos parte da banda. E também suamos.

Para mim a musicalidade é fundamental para definir uma aula e o meu método segue uma estrutura coreográfica. A música não está simplesmente a tocar para marcar o ritmo. É através da música que se definem os exercícios e as sequências, numa simbiose entre música, corpo e movimento”, diz a professora de dança ao Observador.

E não restam dúvidas: o corpo sente. A sensação ao longo da aula é mais ou menos “isto está a fazer-me sentir músculos que não imaginei ter”.

IMG_4067

“O facto de mexermos praticamente todos os músculos do corpo sem nos apercebermos é a maior vantagem do Stikibeat’s”, diz Mafalda Sá da Bandeira. “Durante a aula há vários grupos musculares que são ativados sem esforço porque estamos concentradas no ritmo e em seguir a coreografia tocando na bateria, mas na verdade é uma aula muito completa que contribui para melhorar o sistema cardiovascular e respiratório, aumenta a produção de endorfinas — que nos deixam com aquela sensação de satisfação — e contribui para queimar gordura como fonte de energia. Além disso, elimina o stress e abstrai-nos de qualquer problema que possamos ter. Paralelamente, melhora a força e resistência muscular, especialmente na região abdominal, cintura e glúteos, num trabalho pensado e dirigido a mulheres, para nos (re)definir onde mais precisamos”, acrescenta a instrutora.

Abdominais, agachamentos, alongamento das pernas, push-ups. Os exercícios cardiovasculares realizados são vários e alguns reconhecem-se por já terem sido praticados vezes sem conta anteriormente. Contudo, a abordagem original da aula permite que sejam encarados de outra forma, menos aborrecida e mais estimulante.

IMG_4012

Na aula reconhecem-se exercícios cardiovasculares já antes experimentados, mas a abordagem com stikis torna os exercícios mais dinâmicos e menos monótonos.

“As alunas adoram a energia das aulas, estão muito motivadas e a passar a palavra às amigas. Fizemos uma produção inicial de stikis que já duplicámos. A propósito, os stikis são de produção artesanal, em madeira de carvalho, o que lhes garante resistência e um som muito semelhante ao das baquetas de bateria. Talvez por isso seja tão inspirador e divertido”, diz Mafalda.

A verdade é que no dia em que experimentámos a aula, não sobrou uma única baqueta para quem chegasse atrasado. Ou seja, o melhor é marcar com antecedência.

O quê? Aulas de Stikibeat’s
Onde? MSBSTUDIO, no Jazzy Dance Studios (Santos, Lisboa)
Quando? Aulas nas segunda-feiras às 8h00 e sextas-feiras às 9h30
Quanto? 59€/mês ou 10€ uma aulas avulso

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site