Logo Observador
Fotogaleria

“Time”. Estas são as fotos mais marcantes de sempre

675

Pelo terceiro ano consecutivo, a revista Time desvendou esta quinta-feira as 100 fotografias que mais influenciaram a Humanidade. O Observador mostra-lhe 56 delas: do Vale da Morte a Alan Kurdi.

Historiadores, fotógrafos, editores e curadores. Todos foram questionados pela Time sobre quais seriam as fotografias que, ao longo de toda a História documentada, mais influenciaram o percurso da sociedade. Com as respostas, a revista norte-americana desvendou esta quinta-feira as cem imagens mais épicas de sempre e conta-lhe os enredos por detrás delas. Agora, o Observador encontrou 56 delas e leva-as até si.

Olhar para as imagens divulgadas pela Time num formato inovador — que também vai ser convertido em vídeo e em livro — é olhar para a História do mundo e para o lugar do Homem no planeta. Desde a primeira fotografia tirada com um telemóvel até à que captou uma cruz de Cristo mergulhada em urina, passando pelas famosas fotografias de Robert Capa, Pete Souza ou Kevin Carter, nada escapou à linha do tempo “pintada” pela Time nas escolhas de 2016. Nada, nem mesmo às míticas imagens da conquista do espaço às mais tristes lembranças da crise dos refugiados.

O critério não era apenas o mediatismo das imagens. Muitas das fotografias incluídas na fotogaleria não são conhecidas pela maior parte do público, mas são um ponto final – ou um parágrafo – na nossa caminhada enquanto espécie. Pode consultar a lista completa aqui, mas abrimos-lhe a cortina lá em cima na nossa fotogaleria.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mlferreira@observador.pt
Crónica

As vantagens dos incêndios

Miguel Tamen

A economia daquilo a que chamam tragédias é favorável à comunicação social. Enquanto nos períodos normais, vive de luzes e plumas que tem de pagar, nos desastres tudo é a baixo custo.

Obituário

Um dos mais brilhantes de uma geração pioneira

João Moreira Rato

Conheci Miguel Beleza só nos últimos anos e ainda tive a oportunidade de usufruir do seu humor fino. E continuei a ouvir dos seus pares: “É uma das inteligências mais brilhantes da minha geração”.

Obituário

Custa-me acreditar que tenha partido tão cedo

Aníbal Cavaco Silva

Miguel Beleza serviu Portugal com grande competência, ajudando-o a vencer as crises financeiras por que passou e a dar passos decisivos para que acompanhasse o aprofundamento da integração europeia.