Logo Observador
Impostos

IMI vai baixar em um terço dos municípios

Câmaras municipais já comunicaram o valor do imposto à Autoridade Tributária e Aduaneira. Dados mostram que o IMI não sobe em nenhum município e que os descontos para famílias descem.

MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

O Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) não vai aumentar em nenhum município do país em 2017. Um terço das autarquias (cerca de cem) optaram por reduzir o imposto e 70% vão manter o valor da taxa, lê-se no Jornal de Negócios desta segunda-feira. Já os descontos no IMI para famílias com dependentes vão deixar de existir em onze concelhos, escreve o Jornal de Notícias.

Estes são os dados resultantes da informação sobre impostos que as câmaras municipais transmitiram à Autoridade Tributária e Aduaneira até ao final de novembro. Segundo o Negócios, praticamente metade dos municípios portugueses vai ter taxa mínima de IMI (0,3%) no próximo ano. A taxa máxima, de 0,45% ou 0,5%, será aplicada por 31 autarquias.

O IMI familiar, criado em 2015 e que permite às famílias com filhos terem reduções nos valores a pagar, vai ser aplicado por 209 municípios — uma diminuição de onze concelhos face a este ano, lê-se no JN.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Economia

Estado mínimo, máximo ou realista?

Paulo Trigo Pereira
125

O argumentário à direita vai no sentido da redução da carga fiscal para o cenário de “Estado mínimo”. Convinha que explicassem como se reduziria impostos e défice sem cortes de salários e pensões.

TSU

PSD entre os apuros do PS e a desorientação

Maria João Marques

Será que o PSD tem como alfa e ómega um défice orçamental baixo, obtido através de uma carga fiscal arrasadora que compromete a competitividade e o crescimento económico?