Logo Observador
Voluntariado

Santander Universidades atribuiu prémios de voluntariado

284

Promover o voluntariado é construir futuro, dar o exemplo e contribuir para uma sociedade melhor. No passado dia 15 de dezembro, o Santander Universidades atribuiu os Prémios de Voluntariado.

Victor Machado/Bluepeach

Ser voluntário significa muito mais do que apenas dar. Na verdade, o ato de voluntariado torna-se incomparável pelo simples facto de ser a forma de dádiva mais perto do conceito de entrega e generosidade. Quem dá voluntariamente não está à espera de receber seja o que for em troca e, no entanto, é tanto o que por vezes vem de quem recebe.

Lista dos Premiados

• 1.º Prémio

Associação Just a Change – Instituto Superior Técnico e Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa – €5.000

Projeto: Reabilitação de casas e reparações domésticas profundas a famílias ou pessoas em situação de pobreza habitacional. Ação promovida ao longo do ano em Lisboa e em zonas rurais (Ferreira do Zêzere, Óbidos e Sever do Vouga) em campos de verão. Atualmente, o projeto está em expansão para o Porto, em parceria com a Câmara Municipal e Fundação Manuel da Mota.

N.º de beneficiários diretos: 90;

N.º de voluntários: 300

• 2.º Prémio

SPOT – Instituto Superior Técnico e Universidade Nova de Lisboa – €3.000

Projeto: Projeto social de combate às causas do insucesso escolar de jovens socialmente desprotegidos, dos 6 aos 21 anos.

Desenvolvimento social e educativo de 100 jovens de bairros sociais problemáticos de Lisboa (Bairro Padre Cruz, 6 de maio, Ameixoeira e Boavista).

• Mentoria escolar (oficinas de estudo), vocacional e cívica (workshops de cidadania), em que os voluntários intervêm como modelo positivo numa relação de confiança e proximidade.

• Em estreita articulação com os projetos locais de intervenção comunitária para a elaboração de conteúdos e rentabilização de recursos.

N.º de beneficiários diretos: 100

N.º de voluntários: 60

• 3.º Prémio

VO.U. Pirueta – Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar da Universidade do Porto – €2.000

Projeto: Promoção da dança junto de crianças e idosos de contextos socioeconómicos desfavorecidos, transmitindo conceitos como a disciplina, autoestima e respeito.

N.º de beneficiários diretos: 100

N.º de voluntários: 17

• Menção Honrosa

SOS Estudante – Associação Académica da Universidade de Coimbra
Linha de apoio emocional e prevenção do suicídio e espaço de reflexão em grupo de problemáticas várias. Apoio a toda a comunidade estudantil
• Formação técnica e psicológica dos voluntários.
• Organização de debates e sessões de cinema com temáticas que fomentam a reflexão crítica sobre o mundo e o auto-conhecimento.
Gerido por uma equipa de estudantes voluntários que conta com o apoio de parceiros pedagógicos e culturais.

N.º de beneficiários diretos: 640

N.º de voluntários: 25

 

 

Também aqui as instituições podem ter um papel fulcral, dando o exemplo à sociedade desta coisa ímpar que é acrescentar valor sem ser por via meramente economicista.

Talvez por isso o Santander Universidades tenha criado, em novembro passado, o Prémio de Voluntariado Universitário que tem como principal objetivo “incentivar a prática de uma cidadania ativa através do voluntariado e recompensar o esforço dos jovens mais envolvidos”.

Após lançado o desafio, o Santander Totta recebeu mais de 50 candidaturas a este projeto em apenas 10 dias, selecionando depois os 10 projetos finalistas que tiveram impacto em mais de 5.200 beneficiários e envolveram 1.400 voluntários.

No passado dia 15 de dezembro foi tempo do Santander Universidades atribuir os prémios aos melhores projetos. Just a Change, SPOT e VO.U. Pirueta foram os projetos distinguidos na cerimónia que teve lugar na sede do Banco.

Inês Oom de Sousa, administradora do Santander Totta, revela que “lançámos o Prémio de Voluntariado Universitário em novembro e um mês depois estamos a premiar os melhores projetos porque existe uma forte dinâmica Universitária na área do voluntariado. Pelos números envolvidos, os projetos finalistas da primeira edição deste prémio fazem-nos acreditar que, quando há vontade, é possível fazer a diferença.

Também Marcos Ribeiro, Diretor do Santander Universidades, salientou a importância de iniciativas desta índole, felicitando todos aqueles que se comprometeram com este desafio.

Das mais de 50 candidaturas recebidas, cerca de 25 vieram da região norte, 12 da região centro, 17 do sul e 2 da Madeira, sendo que os temas mais escolhidos foram a formação, a inclusão social, a sensibilização e a promoção do voluntariado.

A aposta do Santander Totta

O Santander Totta tem vindo a traçar um caminho plausível no que refere ao apoio ao voluntariado. Este prémio não é mais do que essa consolidação, pretendendo apoiar o desenvolvimento e distinguir as melhores práticas de voluntariado universitário, contribuindo para uma sociedade que possa ser mais justa e equitativa. Esta atividade junto dos jovens universitários tem um impacto ainda maior, sensibilizando-os para uma responsabilidade social e cidadania ativas.

Atualmente, o investimento do Santander Totta ronda já os 6 milhões de euros na área de Responsabilidade Social e Corporativa.

Conteúdo produzido pelo OBS Lab. Para saber mais, clique aqui.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: obslab@observador.pt
Igreja Católica

O diabo existe… graças a Deus!

P. Gonçalo Portocarrero de Almada

As nossas representações do diabo são ‘figuras simbólicas’, mas não o próprio demónio, cuja realidade e actuação são verdades de fé reveladas na Bíblia.

Fogo de Pedrógão Grande

Morrer entre brutos é triste

Alberto Gonçalves
1.043

Portugal não cede à baixa política, leia-se permite a impunidade geral. Portugal, repete-se, é uma nação muito forte, leia-se um recreio de oportunistas, desnorteados ao primeiro assomo da realidade.

Igreja Católica

O diabo existe… graças a Deus!

P. Gonçalo Portocarrero de Almada

As nossas representações do diabo são ‘figuras simbólicas’, mas não o próprio demónio, cuja realidade e actuação são verdades de fé reveladas na Bíblia.