Logo Observador
Holocausto

Arquivo alemão sobre vítimas do Holocausto disponibilizado online

181

O arquivo alemão International Tracing Service anunciou a publicação online do seu inventário da época do Holocausto, que inclui cerca de 30 milhões de documentos sobre a perseguição nazi.

ANDRZEJ GRYGIELSTF/EPA

Autor
  • Agência Lusa

O arquivo alemão International Tracing Service anunciou esta segunda-feira a publicação online do seu inventário da época do Holocausto, que inclui cerca de 30 milhões de documentos sobre a perseguição nazi, o trabalho forçado e o destino dos sobreviventes.

Responsáveis do arquivo, de Bad Arolsen (centro-oeste), disseram ainda que partes do espólio que foram sujeitas apenas a uma indexação preliminar também vão ser disponibilizadas. Descrições mais pormenorizadas serão acrescentadas gradualmente.

O International Tracing Service (ITS) foi criado pelos Estados Unidos e os aliados após o fim da II Guerra Mundial, com o objetivo de investigar o que aconteceu às vítimas do Holocausto: informação sobre o período de detenção, trabalho forçado e assistência no pós-Guerra.

Em 2007, foi permitido o acesso de académicos e investigadores aos documentos, iniciando-se a transformação de arquivo para instituição de investigação. O espólio do ITS foi inscrito em 2013 pela UNESCO na lista de património documental “Memória do Mundo”.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Holocausto

Elie Wiesel, o Tzadik

Esther Mucznik
470

Da noite dos seus quinze anos, Wiesel tirou uma força pouco comum. A de testemunhar não só pelos mortos do seu próprio povo mas por todas as vítimas da opressão, do sofrimento e da injustiça.