Logo Observador
António Costa

António Costa diz que Portugal tem de surfar onda da revolução digital

António Costa, defendeu que Portugal tem de surfar a onda da revolução digital sem hesitações, porque é a primeira grande oportunidade do país estar na crista de uma nova revolução industrial.

António Costa esteve esta segunda-feira na apresentação do programa Indústria 4.0 - Economia Digital

PAULO CUNHA/LUSA

O primeiro-ministro, António Costa, defendeu esta segunda-feira, em Leiria, que Portugal tem de surfar a onda da revolução digital sem hesitações, porque é a primeira grande oportunidade do país estar na crista de uma nova revolução industrial.

“Este é um daqueles momentos em que não podemos hesitar: se temos medo da onda e procuramos abrigo ou se procuramos a onda e a vamos surfar. Creio que aqui não há nenhuma hesitação a ter, temos de surfar esta onda”, afirmou António Costa.

“Esta é primeira grande oportunidade de estarmos na crista de uma nova revolução industrial, sem que a distância ou a falta de recursos nos coloque em posição desfavorável”, adiantou, frisando que, pelo contrário, Portugal possui “todos os recursos que são essenciais”

Intervindo na apresentação do programa Indústria 4.0 – Economia Digital, António Costa disse ainda que a chamada revolução digital “é a primeira revolução industrial em que Portugal não parte em desvantagem”.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Liberdades

Mais liberalismo ou menos socialismo?

Vítor Cunha

Para galvanizar a juventude para o liberalismo não basta o "argumento da superioridade moral do individualismo": é necessário remover o incentivo para que depender do salário de Estado seja atraente.

Polémica

PHDA e metilfenidato: mitos e realidade

SPDA

Sociedade Portuguesa de Défice de Atenção 
responde a vice-presidente da Ordem dos Psicólogos sobre hiperatividade, défice de atenção e consumo de metilfenidato em Portugal.