Ministério Administração Interna

Ministra preocupada com furto de armas da PSP aguarda conclusões das investigações

A ministra da Administração Interna disse estar preocupada com o furto de 50 pistolas das instalações da direção nacional da PSP, mas aguarda a conclusão das investigações.

a quinta-feira, um comunicado do MAI informava que a PSP tinha suspendido de funções dois agentes

A ministra da Administração Interna disse esta sexta-feira estar preocupada com o furto de 50 pistolas das instalações da direção nacional da PSP, mas aguarda a conclusão das investigações para decidir se deve haver alterações nos procedimentos.

“É naturalmente algo que me preocupa e por isso mesmo já existe não só uma inspeção em curso, processos disciplinares, mas também uma investigação criminal em curso. Precisamos de esperar pelas conclusões”, cuja competência é do Ministério Público, disse Constança Urbano de Sousa na direção nacional da PSP, à margem da entrega de 34 viaturas novas à polícia.

Na quinta-feira, um comunicado do MAI informava que a PSP tinha suspendido de funções dois agentes e instaurado um inquérito ao armazenamento de armas da direção nacional após terem sido extraviadas 50 armas de nove milímetros.

Questionada sobre possíveis alterações nos procedimentos, a ministra insistiu na necessidade da inspeção da PSP, dos inquéritos disciplinares e da investigação criminal estarem concluídas para ser tomada alguma decisão.

“Precisamos de esperar pelas conclusões para perceber exatamente quais os contornos desta situação. Quando houver conclusões logo se vai determinar quais os procedimentos a seguir”, disse.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Moção de Censura

Os oportunistas

Alexandre Homem Cristo
1.171

Para PCP/BE, cortes salariais são inaceitáveis e merecem moção de censura. Mas falhar na protecção da população não merece e quem a propõe é “grotesco”. O acesso ao poder faz, vê-se, toda a diferença.

Política

A perturbação dos sistemas partidários europeus

João Carlos Espada

Não é normal nem desejável a súbita ‘revolução’ nos sistemas partidários a ocorrer na Europa. Esta é razão adicional para saudar a intervenção de Marcelo, bem como a moção de censura proposta pelo CDS

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site