Logo Observador
Rendimento Social de Inserção

Quase 214 mil pessoas receberam o Rendimento Social de Inserção em janeiro

O número de beneficiários e de famílias que recebem o Rendimento Social de Inserção diminuiu em janeiro, havendo atualmente quase 214 mil pessoas e quase 96 mil agregados com direito ao rendimento.

O número de beneficiários e de famílias que recebem o Rendimento Social de Inserção (RSI) diminuiu em janeiro, havendo atualmente quase 214.000 pessoas e quase 96.000 agregados com direito a esta prestação social.

Segundo os dados mais recentes do Instituto de Segurança Social (ISS), atualizados a 1 de fevereiro, havia 213.954 pessoas a receberem o RSI em janeiro, menos 1.738 (0,8%) do que em dezembro de 2016, mas mais 7.034 (3,3%) do que em janeiro do ano passado.

Já no que diz respeito às famílias, em janeiro foram contabilizados 95.935 agregados com direito a RSI, menos 971 (1%) do que em dezembro do ano passado, mas mais 1.660 (1,76%) quando comparado com o período homólogo.

Estes dados mostram também que é nos distritos do Porto, Lisboa e na Região Autónoma dos Açores que há mais beneficiários do RSI, com 61.419, 36.195 e 18.729, respetivamente.

A dispersão das famílias pelo país faz-se com uma ligeira diferença, havendo também maior concentração nos distritos do Porto (28.156) e Lisboa (16.335), além do distrito de Setúbal (8.339).

No que diz respeito ao valor médio da prestação, os dados do ISS mostram que aumentou tanto em comparação com o mês de dezembro, como em relação ao período homólogo.

Em relação aos beneficiários, o valor médio passou de 110,90 euros em dezembro para 113,20 euros em janeiro, valor que representa um aumento de 18,61 quando comparado com janeiro de 2016.

Olhando para o valor médio que cada família recebe, há um aumento de 252,21 euros em dezembro de 2016 para 257,56 em janeiro, que representa igualmente um acréscimo de 43,35 euros quando comparado com janeiro de 2016.

Os dados do ISS revelam ainda que no total dos beneficiários, 108.418 são mulheres e 105.536 são homens, sendo que em ambos, a maioria tem menos de 18 anos.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Açores

O despertar da bela adormecida?

Maria João Avillez

E sobre isso, um véu de melancolia tão pesado e uma solidão tão desolada que moldaram os poetas, politicos e pintores que os Açores nos deram.