Logo Observador
Grécia

Grécia. Banco central pede acordo urgente com UE e FMI

O governador do Banco da Grécia, Yannis Stournaras, instou o país a concluir um acordo que permita avançar no programa de assistência financeira, porque há o risco de entrave ao crescimento.

O governador do Banco da Grécia, Yannis Stournaras, instou esta sexta-feira o país a concluir um acordo que permita avançar no programa de assistência financeira, porque há o risco de entrave ao crescimento. O primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, considerou no Parlamento, que as conversações nesse sentido podem ser concluídas até 20 de março, após o regresso a Atenas, no início da próxima semana, de representantes das instituições credoras, União Europeia (UE) e Fundo Monetário Internacional (FMI).

A Grécia, a zona euro e o FMI concordaram no regresso da missão de avaliação a Atenas, após semanas de impasse nas negociações para a continuação do país sob assistência financeira. Ao apresentar o relatório anual do banco central, Stournaras considerou que o objetivo de um crescimento económico de 2,5% para 2017 é concretizável, quando o país cresceu 0,3% em 2016.

“Mas a conclusão da segunda avaliação do programa grego é urgente”, insistiu, apontando a necessidade de incluir rapidamente o país no programa de compra de dívida do Banco Central Europeu (BCE). O responsável apontou ainda os riscos ligados a um clima de “instabilidade” tendo em vista as eleições em vários países europeus e a eleição de Donald Trump para a presidência dos Estados Unidos. Atenas aceitou na segunda-feira preparar medidas suplementares reclamadas pelo FMI para 2019, após o fim do programa. A Grécia e os representantes dos credores devem finalizar os detalhes relacionados com estas medidas na próxima semana.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Terrorismo

Barcelona: o terror desceu às Ramblas

José Pinto

A explicação para o sucedido em Barcelona está na certeza terrorista de que com um fraco investimento existe elevada probabilidade de sucesso desde que se reunam algumas condições fáceis de alcançar.

Incêndios

Eu vivi um fogo. E vi quem são os heróis

Fernando Leal da Costa

Foi então que os vi. Os populares, como se lhes chama tantas vezes, montados em tratores e pick-ups equipados com depósitos e mangueiras. Chegam e, sem medo, atiram-se ao monstro que crepita fagulhas.