Logo Observador
Crise dos Refugiados

Alemanha regista mais de 3.500 ataques a refugiados e abrigos em 2016

As forças de segurança alemãs registaram 3.533 ataques contra refugiados e abrigos de requerentes de asilo em 2016, nos quais 560 pessoas ficaram feridas.

Dos 3.533 ataques refugiados, 2.545 ocorreram fora dos abrigos, enquanto 988 ataques foram realizados em abrigos

EPA/MARKUS SCHOLZ

Autor
  • Agência Lusa

As forças de segurança alemãs registaram 3.533 ataques contra refugiados e abrigos de requerentes de asilo em 2016, nos quais 560 pessoas ficaram feridas, 43 destas crianças, divulgou, este domingo, o Ministério do Interior da Alemanha.

Paralelamente a estes números, divulgados em resposta a uma pergunta do grupo parlamentar da esquerda, o ministério também informou que houve 217 ataques a organizações não-governamentais que ajudam os refugiados e a voluntários.

Dos 3.533 ataques refugiados, 2.545 ocorreram fora dos abrigos, enquanto 988 ataques foram realizados em abrigos (número inferior ao registado no anos anterior, 1.031 ataques).

De acordo com o relatório anual do Ministério do Interior, em 2016, a Alemanha recebeu 280.000 requerentes de asilo, o que representa uma diminuição de 68% em relação ao ano anterior, quando 890.000 pessoas pediram refúgio no país.

Em janeiro passado, entraram no país cerca de 14.500 requerentes de asilo.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Crise dos Refugiados

Se também o faisão não tivesse cantado…

José Miguel Pinto dos Santos
1.444

Para haver refugiados não é suficiente haver guerra. Ou pobreza. Basta haver dureza de coração por um lado e imprudência pelo outro. E a dureza pode estar em qualquer coração: até no dos refugiados.

iPhone

Quem disse que apontar o dedo é feio?

Pedro Aniceto

Em 2007 Steve Jobs desdisse toda a gente e matou, com um só golpe, a indústria de canetas de plástico. E alguns egos, demonstrando que a indústria de paradigmas é um mercado instável que pode ferver.