Logo Observador
Crise dos Refugiados

Primeiros refugiados yazidi chegaram a Portugal

321

Os primeiros refugiados da comunidade yazidi chegaram a Portugal num voo proveniente da Grécia, um grupo de 24 pessoas, que inclui seis famílias, entre as quais nove menores e um adulto sozinho.

Saman Ali, 34 anos, vem logo na frente, com um cartaz onde pode ler-se "Obrigado Portugal. Amo-te")

TIAGO PETINGA/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

Os primeiros refugiados da comunidade yazidi chegaram esta segunda-feira a Portugal num voo proveniente da Grécia, um grupo de 24 pessoas, que inclui seis famílias, entre as quais nove menores e um adulto sozinho.

O voo, que fez escala em Roma, aterrou depois da hora prevista, já depois das 14h00, mas o grupo que desceu a rampa das chegadas no aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, vinha com ar sereno, com algumas pessoas que acenavam para as câmaras de televisão.

Saman Ali, 34 anos, vem logo na frente, com um cartaz onde pode ler-se “Thanks Portugal. I love you” (“Obrigado Portugal. Amo-te”), e é ele quem faz algumas declarações aos jornalistas, momentos depois de aterrarem.

“Estou muito, muito contente. Sinto que renasci hoje porque sinto-me seguro e todos nos receberam bem. Obrigado por tudo”, diz, em inglês.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Crise dos Refugiados

Se também o faisão não tivesse cantado…

José Miguel Pinto dos Santos
1.444

Para haver refugiados não é suficiente haver guerra. Ou pobreza. Basta haver dureza de coração por um lado e imprudência pelo outro. E a dureza pode estar em qualquer coração: até no dos refugiados.

iPhone

Quem disse que apontar o dedo é feio?

Pedro Aniceto

Em 2007 Steve Jobs desdisse toda a gente e matou, com um só golpe, a indústria de canetas de plástico. E alguns egos, demonstrando que a indústria de paradigmas é um mercado instável que pode ferver.