Educação

Os professores que ensinam física com Star Wars e King Kong

142

Dois professores da Universidade Politécnica da Catalunha começaram a ensinar Física a alunos de computação a partir de um método, no mínimo invulgar: com a ajuda dos filmes Star Wars e King Kong.

Os resultados e a experiência tiveram tanto sucesso que resultaram na criação de uma disciplina opcional, chamada Ficção Científica Aplicada

Dois professores da Universidade Politécnica da Catalunha decidiram começar a ensinar Física a alunos de computação a partir de um método, no mínimo invulgar: com a ajuda dos filmes Star Wars, King Kong e Godzilla, conta o El Mundo. Tudo começou na década de 90, há cerca de vinte anos. Desde essa altura, e com o objetivo de facilitar a vida aos estudantes, Jordi José e Manuel Moreno explicam a matéria e fazem enunciados com o auxílio de referências presentes nos três filmes.

Muitos [alunos] não entendiam por que razão tinham de estudar esta matéria [Física], só pensavam em programação. Para os estimularmos, lembrámo-nos de recorrer à literatura cinematográfica e à ficção científica”, explicou Moreno.

A partir daí, os resultados e a experiência tiveram tanto sucesso que resultaram na criação de uma disciplina opcional, chamada Ficção Científica Aplicada. Os materiais didáticos para a sala de aula passaram a ser cassetes VHS e bandas desenhadas. Mais recentemente, José e Moreno criaram ainda um curso online, naquela universidade espanhola, intitulado Tecnociência e Ficção Científica: de King Kong a Einsten.

Jose Jordi, um dos professores e criadores da ideia

Mas este projeto não fica por aqui. A ideia não foi poupada a elogios por especialistas e outros professores, que quiseram de imediato adotar o conceito ou estratégias semelhantes. “A disciplina que criámos foi pioneira em Espanha e, posteriormente, diversos professores e investigadores seguiram o mesmo caminho”, admitem os professores. A experiência tem sido também abordada em livros e em vários meios de comunicação.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Educação

As novas tecnologias e a educação

Maria de Sousa Pereira Coutinho

Muitos autores, ao analisarem as tecnologias de informação, têm vindo a apontar vários riscos, entre os quais está o de elas apagarem o indivíduo ao remetê-lo, forçosamente, para a colectividade.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site