Logo Observador
FIFA

Portugal mantém oitavo lugar no ranking da FIFA, sem alterações no top 10

A seleção portuguesa, campeã europeia de futebol, mantém o oitavo lugar no ranking da FIFA, que continua a ser liderado pela Argentina, seguida pelo Brasil e pela campeã mundial Alemanha.

O grupo de elite dos dez primeiros não sofreu qualquer alteração

MÁRIO CRUZ/LUSA

Autor
  • Agência Lusa
Mais sobre

A seleção portuguesa, campeã europeia de futebol, mantém o oitavo lugar no ranking da FIFA, que continua a ser liderado pela Argentina, seguida pelo Brasil e pela campeã mundial Alemanha. O grupo de elite dos dez primeiros não sofreu qualquer alteração. A maior mexida entre as melhores seleções foi protagonizada pela Polónia, promovida duas posições, para o 12.º lugar, posição que passou a repartir com o País de Gales, alteração que motivou a queda da Inglaterra para o 14.º posto.

O Burquina Faso, seleção treinada pelo português Paulo Duarte, terceira classificada e uma das surpresas da última Taça das Nações Africanas (CAN2017), subiu dois degraus e é agora 36.º classificado.

Ranking da FIFA, em 9 de fevereiro:

1. (1) Argentina, 1.635 pontos.

2. (2) Brasil, 1.529.

3. (3) Alemanha, 1.433.

4. (4) Chile, 1.386.

5. (5) Bélgica, 1.371.

6. (6) França, 1.313.

7. (7) Colômbia, 1.304.

8. (8) Portugal, 1.229.

9. (9) Uruguai, 1.195.

10. (10) Espanha, 1.168.

(…)

36. (38) Burquina Faso, 611.

80. (80) Guiné-Bissau, 515.

77. (74) Cabo Verde, 449.

87. (87) Gabão, 392.

105. (105) Moçambique, 322.

147. (148) Angola, 199.

151. (153) São Tomé e Príncipe, 177.

184. (184) Macau, 82.

194. (194) Timor-Leste, 64.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Homossexualidade

Hereges e beatas

Luis Carvalho Rodrigues

Eu percebo que gente como a deputada Isabel Moreira não faça a mínima ideia do que é uma “verdade científica” sobre a homossexualidade. Mas já custa ver a professora Ana Matos Pires repetir a tolice.

Sociedade

Esquerda e instrumentalização da homossexualidade

João Marques de Almeida

Os liberais devem defender os direitos dos homossexuais e lutar, contra os ataques das esquerdas radicais, por uma sociedade assente na família tradicional. A maioria dos portugueses terá esta posição