Logo Observador
Caixa Geral de Depósitos

PS salienta que prejuízos na CGD são “abaixo do previsto” e não afetarão recapitalização

O PS diz que o prejuízo registado pela CGD, de 2 mil milhões de euros, é elevado mas "bastante abaixo" do previsto, garantindo que o processo de recapitalização avançará com os montantes previstos.

O PS considerou hoje que o prejuízo registado pela Caixa Geral de Depósitos, próximo de dois mil milhões de euros, é elevado mas “bastante abaixo” do previsto, garantindo que o processo de recapitalização avançará com os montantes previstos.

Em declarações aos jornalistas no parlamento, o vice-presidente da bancada do PS João Paulo Correia comentava os valores avançados pela imprensa desde quinta-feira e que serão hoje oficialmente apresentados pela Comissão Executiva da Caixa Geral de Depósitos (CGD) pelas 17h30.

“É um valor elevado mas é um valor bastante abaixo do que era o prejuízo previsto para a CGD em 2016, que era de três mil milhões de euros”, salientou o deputado socialista.

Questionado se estes prejuízos afetarão de alguma forma o processo de recapitalização em curso no banco público, o vice da bancada socialista salientou que “a proposta do governo em Bruxelas, e que foi aprovada pelas instâncias europeias, contemplava um registo de imparidades e nível de prejuízo acima” do que é agora conhecido.

“Neste momento, o que podemos dizer é que o processo de recapitalização vai continuar nos valores que foram apresentados e aprovados em Bruxelas”, assegurou João Paulo Correia.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Sistema Financeiro

Vem aí o fim da Banca

Miguel Gouveia
838

A mudança do modelo de negócios da banca não será sustentável a médio e longo prazo devido ao aparecimento de novas empresas cuja concorrência será devastadora para os bancos.