Logo Observador
Literatura

Livro de ensaios e artigos de Agustina Bessa-Luís esgota num mês

136

A obra que reúne os textos escritos por Agustina Bessa-Luís, ao longo de 56 anos, na comunicação social, editada em fevereiro pela Gulbenkian, esgotou em apenas um mês, pelo que terá segunda edição.

A segunda edição terá 500 exemplares e deverá estar disponível dentro de aproximadamente três semanas

Autor
  • Agência Lusa

A obra que reúne os textos escritos por Agustina Bessa-Luís, ao longo de 56 anos, na comunicação social, editada em fevereiro pela Gulbenkian, esgotou em “apenas um mês”, pelo que terá uma segunda edição, anunciou esta segunda-feira a fundação. Os textos publicados por Agustina Bessa-Luís na imprensa, ao longo de mais de meio século foram recuperados pela neta, após dois anos de pesquisa, e reunidos em três volumes, editados pela Fundação Calouste Gulbenkian (FCG), sob o título “Ensaios e Artigos (1951-2007)”.

De acordo com fonte oficial da fundação, os 300 exemplares da primeira edição dos “ensaios e artigos” de Agustina Bessa-Luís, lançados no dia 6 de fevereiro, esgotaram num mês. Por isso, a segunda edição terá 500 exemplares e deverá estar disponível dentro de aproximadamente três semanas, acrescentou. A mesma fonte destacou que cada exemplar dos “ensaios e artigos” custa 90 euros, sendo composto pelos três volumes, que não se vendem separadamente.

Agustina: um tríptico monumental

Entre 1951 e 2007, a autora de “A Sibila” publicou diversos textos sobre temas muito variados, que foram compilados e reunidos numa edição da Fundação Calouste Gulbenkian, em três volumes intitulados “Ensaios e Artigos (1951-2007).

A neta da escritora Lourença Baldaque recolheu e organizou estes textos a partir de um desafio do seu avô, Alberto Luís, que lhe entregou uma lista com as datas aproximadas de colaboração de Agustina com jornais e revistas, de acordo com a FCG.

Segundo a Gulbenkian, estes são textos que estavam perdidos na memória da imprensa e que correspondem a 56 anos de escrita, em 58 de vida literária ativa da escritora. O trabalho de investigação e recolha durou dois anos e vem completar a edição de textos inéditos da escritora iniciada em 2014 pela Fundação Calouste Gulbenkian, com a publicação de “Elogio do Inacabado”.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Presidenciais em França

Macron, um Presidente sozinho

Alexandre Homem Cristo

O que há a festejar na (quase certa) eleição de Macron, na segunda volta, para além do facto de ele não ser Le Pen? Nada. Ele é um homem sozinho e sem força política para reformar uma França decadente