Logo Observador
Comissão de Inquérito

Vara vai ser ouvido no inquérito à CGD na próxima semana

O socialista e antigo administrador da CGD vai ser ouvido na comissão de inquérito ao BES cujos trabalhos serão suspensos logo de seguida. A audição de Armando Vara foi acordada esta sexta-feira.

Rui Manuel Ferreira

A audição do antigo administrador da Caixa Geral de Depósitos (CGD) Armando Vara na comissão parlamentar de inquérito à recapitalização e gestão do banco público vai decorrer na próxima quarta-feira, dia 22, pelas 17:45.

A informação consta no portal da Assembleia da República, que dá conta que nesse dia vai haver também a deliberação relativa à suspensão e prorrogação dos trabalhos da comissão.

Na quinta-feira, o presidente da comissão de inquérito à CGD revelou aos jornalistas que o órgão parlamentar vai pedir a suspensão dos trabalhos até 4 de maio, mas com efeito só após a audição Armando Vara, informando que a mesma devia acontecer durante a próxima semana, o que agora se confirma.

“A reunião [de mesa e coordenadores] decorreu num bom clima e foi decidido solicitar ao presidente da Assembleia da República a suspensão dos trabalhos até ao dia 4 de maio e a prorrogação do prazo da comissão”, revelou aos jornalistas Emídio Guerreiro, presidente da comissão de inquérito à CGD, no final do encontro.

O objetivo é dar tempo para que haja uma decisão definitiva por parte das autoridades judiciais relativamente à documentação solicitada pelos deputados ao Ministério das Finanças, ao Banco de Portugal (BdP), à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) e à CGD.

Apesar de o Tribunal da Relação de Lisboa ter considerado legítima a pretensão da comissão ter acesso a um vasto conjunto de informações solicitadas às entidades em causa, as mesmas recorreram para o Supremo Tribunal de Justiça (STJ) e o processo ainda está em curso.

Segundo Emídio Guerreiro, ficou também esta sexta-feira acordado que a audição de Armando Vara, antigo administrador do banco público, que já tinha sido solicitada, deve ser realizada no decorrer da próxima semana, ainda faltando fechar o dia e a hora.

A comissão pretende que, após a audição de Vara, os trabalhos sejam suspensos durante 30 dias (entre 4 de abril e 4 de maio), o que implica a prorrogação do prazo da comissão (que estava apontado a 28 de março).
Durante este período, o deputado responsável pelo relatório final (o socialista Carlos Pereira) vai ter possibilidade de ir avançando com as conclusões, segundo indicou Emídio Guerreiro.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Açores

O despertar da bela adormecida?

Maria João Avillez

E sobre isso, um véu de melancolia tão pesado e uma solidão tão desolada que moldaram os poetas, politicos e pintores que os Açores nos deram.