Curiosidades Auto

Quando elas são o outro lado de um salão automóvel

Fecha hoje portas o Salão Automóvel de Genebra, que abriu, como sempre, com um “clássico” incontornável. Nos dias reservados à imprensa, não faltavam mulheres a posar junto aos novos modelos. Porquê?

Autor
  • Simone Carvalho

Há quem lhes chame “embaixadoras da simpatia”, outros preferem defender que a indumentária e a postura que adoptam, junto a um novo modelo, procura transmitir precisamente o posicionamento do produto. Como se o “produto” estivesse mais ou menos vestido, e exibisse mais ou menos formas…

Certo é que, apesar das várias tentativas que fizemos no Salão de Genebra, para perceber por que razão há sempre “miúdas giras” ao lado das novidades (ou na ausência delas), neste tipo de eventos, acabámos por não conseguir colher uma resposta consensual. Da mesma maneira que ninguém responde, depressa e bem, por que razão há sempre mais mulheres do que homens a “contribuir para o décor”.

No entanto, a moda não é de hoje. E não se acabará com certeza amanhã, demonstrando que as mulheres, ao contrário do que se possa pensar, não estão assim tão afastadas do universo automóvel. A verdade é que, se a ligação de umas se resume a um trabalho de um ou dois dias – grande parte das vezes, ambicionando outros voos numa carreira como modelo –, para outras, escrever sobre automóveis é um prazer (penosamente contestado pelos homens). Alanis King, do site Jalopnik, reflecte sobre isso mesmo num artigo intitulado Why women like cars.

Depois, há ainda as mulheres que preferem pôr as mãos na massa, que é como quem diz, assumir o volante e entregar-se ao prazer da velocidade. Também já aqui falámos delas. E as outras que, como a Fiat bem lembrou no Dia da Mulher, foram responsáveis por algumas das invenções que hoje em dia ninguém dispensa num carro – e, não, não nos estamos a referir ao espelho!

Comparador de carros novos

Compare até quatro, de entre todos os carros disponíveis no mercado, lado a lado.

Comparador de carros novosExperimentar agora
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Autárquicas 2017

Falar de André Ventura

Alexandre Homem Cristo

Ventura está a ser sobrevalorizado – enquanto candidato e, mais ainda, enquanto intérprete de novos rumos para a direita. Um erro que, perante a tentação de leituras nacionais, será importante evitar.

Estados Unidos da América

Carta da América

João Carlos Espada

Na América, está em curso um vigoroso renascimento conservador-liberal. Conseguirá a vaga conservadora em gestação na Europa acompanhar a linguagem liberal e anti-estatista da sua congénere americana?

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site