Logo Observador
Kim Kardashian

Kim Kardashian fala pela primeira vez sobre o roubo em Paris. E admite que pensou que ia ser violada

Foi na madrugada de 3 de Outubro de 2016 que a socialite Kim Kardashian foi assalta à mão armada, em Paris. Várias notícias davam conta de que Kim não andava bem. Agora falou pela primeira vez do caso

Desde o incidente, 17 suspeitos foram já detidos para interrogatório. Dez deles estão efetivamente ligados ao roubo

Getty Images

Foi no programa “Keeping Up with the Kardashians” que Kim Kardashian falou, pela primeira vez, sobre o assalto à mão armada que sofreu no passado dia 3 de outubro de 2016 em Paris. Kim contou às suas irmãs, durante o episódio, que durante o assalto teve sempre uma arma apontada e explicou o momento em que, como forma de punição, foi mantida junto da cama, por homens mascarados de polícias com armas apontadas contra si, conta a CNN. A socialite acrescentou ainda que, por momentos, pensou mesmo que iria ser violada e morta.

“Depois [um dos homens armados] meteu umas fitas adesivas na minha cara e na minha boca, para que eu não pudesse gritar ou fazer algo. A seguir, agarrou nas minhas pernas, eu não tinha roupas por baixo [da túnica] e puxou-me para junto dele, em frente à cama. Pensei ‘Ok, este é o momento. Eles vão-me violar'”, explicou Kim a chorar. O relato continuou: “Quando eu me estava a preparar mentalmente, ele não fez nada e fechou as minhas pernas”, contou. “Depois, eles continuavam com a arma apontada para mim e eu sabia que aquele podia ser o momento em que eles me iriam dar um tiro na cabeça”, prosseguiu. “Apenas rezava para que a Kourtney [irmã] conseguisse ter uma vida normal depois de ver o meu corpo morto sob a cama”, concluiu.

Kim Kardashian explicou ainda que os assaltantes a trancaram na casa-de-banho antes de fugirem com os milhões de dólares em jóias.

Desde o incidente, 17 suspeitos foram já detidos para interrogatório. Dez foram efetivamente ligados ao roubo.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
União Europeia

Brexit, o teste ao futuro europeu

Helena Garrido

Se a saída do Reino Unido da União Europeia for um sucesso, outros cairão na tentação e o projecto não resistirá. Se for um fracasso, de tensão política e crise económica, a UE ainda se desunirá mais.