Volkswagen

T-Roc nos EUA em 2019. Produzido em Palmela?

O “português” T-Roc estará à venda também nos EUA, a partir de 2019. Por saber está se o nome se manterá e se o modelo destinado a terras do Tio Sam será produzido em Portugal, na fábrica de Palmela.

Autor
  • António Sousa Pereira

Esperado na Europa no próximo Verão, o T-Roc, que a Volkswagen irá produzir em Portugal, na fábrica da Autoeuropa, também já tem lançamento marcado no mercado norte-americano para 2019. Algo que só foi possível garantir graças ao compromisso assumido pelos 650 concessionários locais da marca germânica, de que venderão suficientes unidades para rentabilizar a comercialização do pequeno SUV naquelas paragens.

A confirmação foi dada pelo próprio responsável máximo pela Volkswagen, Herbert Diess, que assegurou que os mercados da América do Norte e do Sul terão um modelo posicionado abaixo do Tiguan – uma decisão que só terá sido tomada no início da passada semana.

Não obstante, alguns factores estão ainda por definir: por um lado, se o modelo manterá no continente americano o nome com que será comercializado no espaço europeu; por outro, se as unidades com tal destino serão produzidas em Chattannoga, nos EUA, em Puebla, no México, ou na unidade fabril de Palmela.

Participe nos Prémios Auto Observador e habilite-se a ganhar um carro

Vote no primeiro concurso em Portugal dedicado ao automóvel cuja votação é exclusivamente online. Aqui quem decide são os leitores e não um júri de “especialistas” e convidados.

Participe nos Prémios Auto Observador e habilite-se a ganhar um carroVote agora
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Presidente Trump

As semelhanças entre Obama e Trump

João Marques de Almeida

A eleição de Trump foi a derrota das elites bem pensantes e do establishment dos media, que prefere escrever para os seus egos e os seus pares em vez de tentar entender o que se está a passar nos EUA.

Vladimir Putin

Síria: não há forma de lavar a hipocrisia 

José Milhazes

Lavrov apoiou a acção turca porque os ataques visam curdos e outras forças sírias apoiadas pelos EUA. Não é difícil imaginar o regozijo reinante no Kremlin face à luta entre parceiros da NATO na Síria

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site