Logo Observador
Nostalgia

Quantos destes 25 livros marcaram a sua infância?

764

No Dia Mundial do Livro Infantil, vá pelos seus dedos e espreite a nossa galeria de personagens que tocaram a infância de várias gerações. De Enid Blyton a Alice Vieira, das primeiras letras à BD.

Este domingo assinala-se o Dia Mundial do Livro Infantil. Há precisamente 50 anos que o dia do nascimento do escritor dinamarquês Hans Christian Andersen foi escolhido para celebrar a importância dos livros desde tenra idade.

Se, mesmo para um adulto, o prazer de um livro não se esgota nas palavras, para uma criança ele encerra um mundo infindo de estímulos visuais, táteis, por vezes sonoros (para desespero dos pais) e, em casos extremos (mas não raros) até gustativos, a explorar. E a capacidade que temos em pequenos de repetir o mesmo livro vezes sem conta?

Por isso, lembrámo-nos de lhe proporcionar o reencontro — ainda que virtual — com um livro que tenha marcado a sua infância. Ou vários. Celebre este dia com uma fotogaleria que toca todas as gerações e que vai mais fundo no baú do que a primeira camada de Anitas e Enid Blyton.

Como bónus, deixamos a música do genérico do programa da RTP (da autoria de José Fanha e Carlos Alberto Moniz) que nos contava histórias em 1986 e 1987, antes de o Vitinho nos mandar para a cama. Porque “uma história ao fim do dia vem lembrar que já são horas de dormir e de sonhar”.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Governo

Estado de calamidade

Manuel Villaverde Cabral

Continua tudo como dantes: o país está entregue ao clientelismo governamental, dependente do crescimento externo e condenado à dívida. Esta é que é a calamidade que explica as outras calamidades.