Logo Observador
Tech Auto

Este carro voador vai aterrar no Mónaco dia 20

Há muitas promessas de carros voadores, mas a AeroMobil anunciou que o seu automóvel com asas vai aterrar no Mónaco já para a semana. No Top Marques, o salão que acolhe os melhores brinquedos de luxo.

Autor
  • Alfredo Lavrador
Mais sobre

A AeroMobil vai estar presente na próxima edição do Top Marques, o salão de “brinquedos” de todos os tipos, mas necessariamente dispendiosos, que o Mónaco acolhe anualmente. Se isto não é a novidade mais sumarenta, experimente esta: o seu carro com asas vai voar até ao principado e aterrar bem na frente de muitos dos seus potenciais clientes.

Há muitos construtores desejosos de serem os primeiros a fazer um carro voador fiável e prático, a começar pela gigantesca Airbus, com o grupo de candidatos a incluir sobretudo muitos fabricantes de menores dimensões e quase desconhecidos do grande público, cujos projectos, na maioria dos casos, dificilmente irão descolar da folha de papel.

Mas há excepções. Um destes exemplos chega-nos pela mão da eslovaca AeroMobil, cujo projecto já vai na versão 4.0 – depois do 3.0 apresentado em 2014 –, com o fabricante a estar convencido que pode iniciar a comercialização e, consequente produção em série. Assim os clientes se mostrem interessados.

A mais recente versão do AeroMobil deverá manter o seu habitáculo de dois lugares, bem com o motor, um Rotax 912 com quatro cilindros e 100 cv, capaz de lhe permitir 160 km/h na estrada e 200 km/h no ar. O “apetite” do AeroMobil não assusta, ficando-se pelos 8 litros aos 100 km quando estiver a fazer de automóvel, para depois passar para os 15 litros à hora quando se transformar em avião. E, se os consumos atraem, a autonomia não lhe fica atrás, com o fabricante eslovaco a garantir 875 km cá em baixo e 700 km lá em cima.

Comparador de carros novos

Compare até quatro, de entre todos os carros disponíveis no mercado, lado a lado.

Comparador de carros novosExperimentar agora
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Venezuela

O drama da comunidade portuguesa na Venezuela

Daniel Bastos

A falta de segurança e o caminho que a Venezuela parece seguir rumo ao abismo estão a levar muitos emigrantes a regressarem para Portugal, sendo já notório que há cada vez mais a voltarem à Madeira.

Família

Guerra e Paz

Margarida Alvim

Há muitas famílias assim. Conjuntos de pessoas que vivem debaixo do mesmo tecto. Os pais sabem de todos, mas cada irmão sabe de si. A razão só pode ser uma: falta de confiança. E falta de amizade.

Catolicismo

Medjugorje: solução à vista?

P. Gonçalo Portocarrero de Almada

Para um cristão a investigação sobre as supostas aparições de Medjugorge faz sentido, pois deve conhecer a solidez das suas convicções e estar preparado para responder a quem lhe pedir razão da espera