Presidenciais em França

França. Macron e Le Pen ganham espaço a Fillon e Mélenchon

Sondagem da Elabe para BFMTV e L’Express dá uma ligeira subida dos dois líderes dos estudos de opinião e um ligeiro retrocesso dos principais adversários na primeira volta das eleições presidenciais.

Último debate reforçou aproximação de Fillon e Mélenchon mas pode não ter sido o suficiente

AFP/Getty Images

É tudo ligeiro na sondagem da Elabe para a BFMTV e a L’Express. Há ligeiras subidas, ligeiras descidas, ligeiras mudanças. Mas pode valer bem mais do que esse número ligeiro em si, 0,5%: Emmanuel Macron e Marine Le Pen conseguiram um pequeno aumento nas intenções de voto da primeira volta das eleições presidenciais francesas, ao passo que François Fillon e Jean-Luc Mélenchon sofreram um curto retrocesso nas projeções.

Assim, e a menos de uma semana da primeira volta, o ex-ministro da Economia e candidato pelo movimento En Marche! lidera com um total de 24% das intenções de voto, um ponto à frente da líder da Frente Nacional, Le Pen. Ambos tiveram esse ligeiro aumento de 0,5% em relação ao último estudo, numa trajetória contrária à dos principais rivais, Fillon e Mélenchon, com 19,5% e 18%, respetivamente.

Já Benoit Hamon tem o pior resultado de sempre, caindo um ponto percentual para os 8%, ao contrário de Nicolas Dupont-Aignan, que sobe um ponto para os 4%. Philippe Poutou mantém-se com 2%.

Ainda assim, e como também é sublinhado na análise aos dados apurados, existe outro ponto além da margem de erro (2,5%) que mantém em aberto as possibilidades dos quatro melhores candidatos: o nível de comprometimento com a atual opinião. Neste ponto, Marine Le Pen tem uma clara vantagem, com 89% das pessoas que dizem votar na líder da Frente Nacional a dizerem que não mudarão de certeza a sua intenção de voto.

No polo oposto, 28% das pessoas que disseram na sondagem preferir Macron admitem mudar de ideias até ao dia da votação, um pouco mais do que Mélenchon (26%) e Fillon (24%). Também aqui, Hamon é o mais penalizado – quase metade das pessoas que votariam no antigo ministro da Educação podem alterar a sua intenção de voto (47%).

Le Pen perde com todos na segunda volta

O estudo da Elabe faz também uma projeção de seis cenários na segunda volta das presidenciais. Em resumo, Macron ganha sempre, Le Pen perde com todos.

Macron venceria Le Pen com uma boa margem (62%-38%) e estaria ainda mais à vontade se encontrasse pela frente François Fillon (65%-35%). O triunfo menos expressivo seria com Mélenchon, com 59%.

Já Le Pen enfrentaria quase as mesmas dificuldades de eleição numa segunda volta contra Mélenchon (42%-58%) do que contra Fillon (43%-57%). Por fim, um eventual duelo entre Mélenchon e Fillon daria um triunfo ao candidato da França Insubmissa também com alguma margem (57%-43%).

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: broseiro@observador.pt
Política

De Trump a Macron, do populismo ao elitismo

Rui Ramos

Quando vão aparecer as imitações de Macron? Muita gente já se deve andar a ver ao espelho, a confirmar que tem o cabelo e o sorriso certos. No Porto, o divórcio municipal já foi atribuído a Macron  

Presidenciais em França

O anjo

Maria João Avillez

Emmanuel Macron sabe ao pormenor o que está a fazer: encarnar num mito. Um misto de pai, chefe, condutor do povo, inspirador das massas. Emmanuel quer dizer Deus connosco. Pode ser perigoso.

Incêndios

Estado de calamidade permanente

Rui Ramos

A demissão da ministra não é a solução de todos os problemas. Mas seria a solução de pelo menos um gigantesco problema: a falta de responsabilidade e de vergonha na governação. 

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site