PSD

PSD não vai levar programas de Estabilidade e de Reformas a votos

O presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, anunciou esta segunda-feira que o partido não vai requerer a votação no parlamento nem do Programa de Estabilidade, nem do Programa Nacional de Reformas.

Passos Coelho falou em declarações aos jornalistas, no final de uma audiência com o Presidente da República

PEDRO SARMENTO COSTA/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

O presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, anunciou esta segunda-feira que o partido não vai requerer a votação no parlamento nem do Programa de Estabilidade, nem do Programa Nacional de Reformas.

Em declarações aos jornalistas, no final de uma audiência com o Presidente da República, o líder social-democrata sublinhou que estes são dois documentos “que vinculam o Governo e só o Governo”.

Questionado como irá o PSD votar o projeto de resolução que o CDS já disse ir apresentar de rejeição dos programas, Passos Coelho remeteu a definição desse sentido de voto para quando for conhecida a iniciativa dos democratas-cristãos, embora lembrando que no ano passado, numa situação semelhante, o partido votou a favor.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site