Logo Observador
Aquecimento Global

Gelo derretido na Antártida cria rios que percorrem continente

Episódios de degelo na Antártida estão a gerar "rios" que correm no Verão em todo o continente, fenómeno que se pensava ocorrer só nas zonas mais quentes, segundo estudos publicados na revista Nature.

RENAUD MEYER / UNDP NEPAL / HAND/EPA

Autor
  • Agência Lusa

Episódios de degelo na Antártida estão a gerar “rios” que correm durante o período de Verão em todo o continente, um fenómeno que se pensava ocorrer só nas zonas mais quentes a norte, segundo estudos publicados na revista Nature.

“Isto não é no futuro, está a acontecer agora e tem estado a acontecer há décadas”, afirmou o principal autor de ambos os documentos, o especialista em glaciares Jonathan Kingslake, comentando a primeira avaliação dos rios de água proveniente do gelo derretido de todo o continente antártico.

Usando imagens recolhidas desde 1946, os investigadores perceberam que existiam quase 700 sistemas de lagos, canais e capilares, alguns dos quais correm por mais de 100 quilómetros e enchem lagos com vários quilómetros de largura.

“Creio que a maior parte dos cientistas polares achava que água a correr na Antártida era rara, mas encontrámo-la em áreas muito grandes”, afirmou Kingslake.

Os cientistas vão agora tentar perceber que impacto estes rios vêm a ter no gelo antártico mais afastado do polo, uma vez que podem acelerar o desprendimento de grandes massas de gelo.

Na Península Antártica, que se situa a norte do manto de gelo principal, e onde as temperaturas subiram 13 graus centígrados nos últimos 50 anos, assistiu-se à queda no mar de grandes partes da placa de gelo no espaço de dias, em 1995 e 2002.

Os investigadores colocam a hipótese de a água corrente ter contribuído para esse processo e pensam que pode acontecer o mesmo com muito mais frequência no próximo século.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Educação

O Filipa e a escola pública

Maria José Melo

Portugal só será realmente um país civilizado quando existir consciência cívica por parte de todos os cidadãos. Foi esta visão que adquiri no Liceu D. Filipa de Lencastre e me acompanhou toda a vida.