Logo Observador
Irão

Irão. Clérigos chumbam nova candidatura de Mahmoud Ahmadinejad

Controverso ex-presidente do Irão queria ser o rosto da linha dura do regime mas o líder supremo já tinha avisado que era melhor não avançar. O Conselho dos Guardiões concretizou a ameaça e chumbou-o.

AFP/Getty Images

A candidatura do antigo presidente do Irão Mahmoud Ahmadinejad, presidente do Irão entre 2005 e 2013, foi vetada pelo Conselho dos Guardiões, o corpo de clérigos que decide quem se pode candidatar às presidenciais do próximo mês.

Mahmoud Ahmadinejad, considerado próximo da linha mais dura do regime, apresentou inesperadamente a sua candidatura às presidenciais do próximo mês, depois de oito anos há frente dos destinos do Irão.

No entanto, a pretensa candidatura não foi bem recebido pelos clérigos que lideram o país. O líder supremo do Irão, o ayatollah Ali Khamenei, instou o antigo presidente a não apresentar a sua candidatura. Agora, o Conselho dos Guardiões chumbou a proposta.

A presidência de Mahmoud Ahmadinejad ficou marcada pela dura retórica contra os Estados Unidos e, em especial contra Israel. Ahmadinejad chegou até a questionar a dimensão do holocausto e foi dos que mais esforços fez pelo desenvolvimento do programa nuclear iraniano, em violação dos acordos internacionais assumidos pelo país. A suspeita do ocidente de que o Irão estaria a desenvolver armas nucleares levaram a sanções penosas para a economia iraniana.

A sua presidência ficou ainda marcada por vários casos de corrupção, que levaram dois dos seus vice-presidentes a penas de prisão por corrupção desde que abandonou o cargo, e pelos protestos massivos levados a cabo contra a sua presidência durante as eleições de 2009, a que Ahmadinejad respondeu ordenando a detenção de milhares de pessoas, resultando ainda na morte de dezenas.

Ahmadinejad não é figura consensual, mesmo entre a ala mais conservadora do regime da qual faz parte, mas esta mesma ala estará à procura de um candidato mais duro e que tenha capacidade de fazer frente a de Donald Trump.

Quem foi aceite foi Hassan Rouhani, o atual presidente e mais conotado com a ala moderada do regime. Rouhani tem a seu favor ter conseguido negociar o acordo nuclear com as maiores potências nucleares, incluindo os EUA.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: nmartins@observador.pt