Euro

Atividade na zona euro sobe para novo máximo de seis anos em abril

O nível de atividade da zona euro mantém a tendência de crescimento em abril, com um novo máximo dos últimos seis anos, de acordo com as mais recentes estimativas da Markit divulgadas esta sexta-feira

A criação de emprego também aumentou até ao valor mais alto em quase uma década.

Mara Dionísio/Observador

Autor
  • Agência Lusa

O nível de atividade da zona euro mantém a tendência de crescimento em abril, com um novo máximo dos últimos seis anos, de acordo com as mais recentes estimativas da Markit divulgadas esta sexta-feira.

Segundo a empresa de serviços de informação financeira Markit, a estimativa do PMI (Purchasing Managers Index) composto da atividade total da zona euro em abril subiu para 56,7 pontos, o valor mais alto desde abril de 2011 e contra 54,6 pontos em março.

Um PMI acima dos 50 pontos indica que a economia da zona euro continua a crescer.

O crescimento económico acelerou tanto no setor industrial como no dos serviços, a um ritmo que não era observado desde o início de 2011, apesar de a Markit sublinhar que o setor industrial teve uma expansão mais rápida este mês.

O acréscimo de novas encomendas recebidas e a acumulação de trabalhos pendentes mantiveram-se próximos dos máximos registados em março, traduzindo as segundas maiores subidas mensais dos últimos seis anos, adianta o comunicado da Markit.

A criação de emprego também aumentou até ao valor mais alto em quase uma década tendo em conta que as empresas reforçaram a capacidade operacional em concordância com a procura crescente e o otimismo generalizado face às perspetivas de futuro, refere.

O auge da atividade acelerou tanto no setor industrial como no de serviços, se bem que o ritmo mais acelerado.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Estado

O Estado e a verdade

Rui Ramos

Este é um Estado que teve seis anos José Sócrates à frente do governo, carregado de suspeitas de corrupção, mentira e conspiração contra o Estado de direito – e nada fez para esclarecer as dúvidas.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site