Logo Observador
Rainha Isabel II

Rainha Isabel II faz 91 anos celebrados com dezenas de tiros de canhão

339

Dezenas de tiros de canhão ouviram-se hoje em Londres para celebrar o 91.º aniversário da rainha, que mantém o juramento que fez aos 21 anos de dedicar a sua vida, "longa ou curta", aos súbditos.

Getty Images

Autor
  • Agência Lusa

Dezenas de tiros de canhão ouviram-se hoje em Londres para celebrar o 91.º aniversário da rainha Isabel II, que mantêm o juramento que fez aos 21 anos de dedicar a sua vida, “longa ou curta”, aos súbditos. Especialistas da realeza consideram que Isabel II não irá desistir do seu cargo, relembrando o juramento que fez quando completou 21 anos: “Eu declaro perante todos vocês que a minha vida inteira, seja ela longa ou curta, será dedicada ao vosso serviço e ao serviço da nossa grande família imperial, à qual todos nós pertencemos”.

Como todos os anos, o aniversário da monarca fez estrondo, sendo festejado por 41 salvas de canhão em Hyde Park e por 62 na Torre de Londres no final da manhã. Entretanto, a rainha comemora o dia com discrição no Castelo de Windsor, onde tradicionalmente passa um mês no período da Páscoa. Boris Johnson, o ministro dos Negócios Estrangeiros britânico, escreveu na sua página do Twitter “Hip hip viva à rainha!”, enquanto a BBC abriu a sua programação com o hino “God Save the Queen” (Deus Salve a Rainha).

A rainha Isabel II comemora geralmente o seu aniversário em duas fases, a primeira no próprio dia e a segunda numa cerimónia oficial em junho, de acordo com uma tradição antiga segundo a qual assim se pode escapar aos caprichos do tempo. No ano passado, o aniversário privado da monarca expandiu-se para as ruas perto do castelo de Windsor onde se aglomerou uma multidão e foi amplamente divulgado pelos meios de comunicação, seguido por muitas comemorações por todo o país.

“Eu ainda estou viva”, brincou a rainha dois meses mais tarde, durante uma visita à Irlanda do Norte, tendo celebrado em fevereiro o jubileu de safira que representam os 65 anos no troco britânico. Isabel subiu ao trono em 1952 com 25 anos, após a morte do seu pai George VI.

Fotogaleria. Os presentes recebidos pela Rainha Isabel II em exposição

Esta resistência contribui para sua popularidade e a monarca, que sempre teve o cuidado de ficar longe de assuntos políticos, afirma-se hoje como um dos últimos fatores de coesão no Reino Unido prejudicados por regionalismos e divididos desde a votação para o “Brexit”.

Nascida a 21 de abril de 1926, a soberana exibe atualmente tanto a firmeza quanto o reconhecimento das naturais limitações que vão surgindo no exercício das suas funções, delegando gradualmente algumas atividades noutros membros da família real.

O herdeiro do trono, o príncipe Carlos representa cada vez mais a casa real em viagens ao exterior, tal como os netos da rainha, Harry e William. De acordo com dados compilados pelo especialista da monarquia Tim O’Donova, a rainha Isabel II diminuiu a presença em compromissos oficiais de 393 em 2014, para 341 em 2015 e 332 em 2016 e a tendência é que continue a abrandar em 2017.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
António Costa

Sim, isto é mesmo como na Grécia

Rui Ramos

Não é só em Portugal: também a Grécia festeja um resultado orçamental histórico. O método foi o mesmo: reduzir o Estado a controle, empregos, e favores para amigos, e cortar o resto sem piedade. 

Crónica

Ocasiões de choradeira

Miguel Tamen

O maior serviço que a televisão presta é pelo contrário o de proporcionar a quem nela aparece a falar ocasiões de choradeira: dar azo ao apreço que quem fala sente por si próprio.